Nas Bancas

Líderes mundiais reagem à morte de Fidel Castro

O pai da Revolução Cubana morreu ontem á noite, aos 90 anos, em Havana.

CARAS
26 de novembro de 2016, 11:35

Algumas horas após ter sido conhecida a morte de Fidel Castro, começaram a surgir reações dos vários líderes políticos mundiais.
Recorde-se que o histórico líder cubano morreu esta sexta-feira à noite, às 22h29, aos 90 anos. O seu corpo vai ser cremado hoje em Havana. Entretanto, foram decretados nove dias de luto nacional em Cuba, sendo que o funeral se realiza no próximo dia 4 de dezembro.
Barack Obama (presidente norte-americano): “Sabemos que este momento enche os cubanos - em Cuba e nos Estados Unidos - de emoções muito fortes, que passam pelas inúmeras vezes que Fidel Castro alterou o rumo das vidas de cidadãos, de famílias, da nação Cubana. A História vai registar e julgar o enorme impacto desta figura singular nas pessoas e no mundo à sua volta”
Donald Trump (presidente eleito dos Estados Unidos): "Fidel Castro está morto!"
Papa Francisco: "Ao receber a triste notícia do falecimento do seu querido irmão, o excelentíssimo senhor Fidel Alejandro Castro Ruz, ex-presidente do Conselho de Estado e do governo da República de Cuba, expresso os meus sentimentos de pesar"
François Hollande (presidente francês): “Fidel Castro encarnou a revolução cubana, nas esperanças que criou e depois nas desilusões que provocou. Ator da Guerra Fria (...), soube representar para os cubanos o orgulho da recusa do domínio externo”
Michel Temer (presidente do Brasil): “[Fidel Castro] marcou a segunda metade do século XX com a defesa firme das ideias em que acreditava”
Vladimir Putin (presidente russo): “A Cuba livre e independente que criou juntamente com os seus correligionários converteu-se num elemento influente da comunidade internacional e serviu de exemplo inspirador para muitos povos e países
Enrique Peña Nieto (presidente colombiano): “Fidel Castro foi um amigo do México, promotor de uma relação bilateral baseada no respeito, no diálogo e na solidariedade”
Charles Michel (primeiro-ministro belga): "Com o desaparecimento de Fidel Castro, passa-se, sem dúvida, uma página importante na história política mundial"
Marcelo Rebelo de Sousa (Presidente da República Portuguesa): "No momento em que tomo conhecimento do falecimento do antigo Chefe de Estado Cubano, Comandante Fidel Castro, quero expressar as minhas sinceras condolências ao Presidente Raúl Castro Ruz e ao Povo Cubano.
Evoco, ainda, o encontro havido há um mês, em que falámos das relações entre Portugal e Cuba, na perspetiva do seu aprofundamento económico, social e cultural, num mundo em mudança"

Xi Jinping (presidente chinês): "O povo chinês perdeu um camarada bom e sincero. O camarada Castro viverá eternamente"
Jean-Claude Juncker (Presidente da Comissão Europeia): “Com a morte de Fidel Castro, o mundo perdeu um homem que foi um herói para muitos. Alterou o rumo do seu país e a sua influência chegou muito mais além”
Mahmoud Abbas (Presidente da Autoridade Nacional Palestiniana): “Homem dedicado à defesa da sua terra e da sua gente"
Michelle Bachelet (presidente do Chile): “Era um líder pela dignidade e justiça social em Cuba e na América Latina. Envio as minhas condolências ao Presidente Raul Castro”
Jacob Zuma (Presidente da África do Sul): “O Presidente Castro identificou-se com a nossa luta contra o 'apartheid' [segregação racial], inspirou o povo cubano a juntar-se na nossa guerra; o povo cubano, sob a liderança do Presidente Castro, juntou-se à nossa luta”
Boris Johnson (ministro dos Negócios Estrangeiros britânico): “A morte de Fidel Castro marca o fim de uma era para Cuba e o começo de uma nova era para o povo de Cuba”
Pranab Mukherjee (presidente da Índia): "Sinceras condolências pela triste morte do líder revolucionário cubano, ex-presidente e amigo da Índia, Fidel Castro"
Nicolás Maduro (presidente venezuelano): "Acabo de falar com o presidente Raúl Castro para transmitor a solidariedade e o amor ao povo de Cuba pela partida do comandante Fidel Castro"
Jorge Carlos Fonseca (presidente de Cabo Verde): “Enviei já uma mensagem em meu nome pessoal e do povo de Cabo Verde ao Presidente Raul Castro pelo desaparecimento físico do primeiro presidente do Conselho de Estado de Cuba, do líder da Revolução Cubana, do líder carismático e também do dirigente cubano que esteve à frente dos caminhos de construção do relacionamento, que hoje é muito bom, entre cubanos e cabo-verdianos, sobretudo no período que se seguiu à independência de Cabo Verde”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras