Nas Bancas

Irmã de Bárbara Guimarães admite em tribunal: "A minha irmã estava subjugada ao domínio do Manuel"

Alícia Teixeira Pinto continuou a ser ouvida pelos advogados de ambas as partes nesta tarde de sexta-feira, dia 21.

Vanessa Bento
22 de outubro de 2016, 12:31

Depois de ter sido interrogada pelo Ministério Público na qualidade de testemunha, a irmã de Bárbara Guimarães respondeu às perguntas de Pedro Reis e Paulo Sá e Cunha na tarde desta sexta-feira. Alícia Teixeira Pinto, que foi a confidente da apresentadora durante o último ano do seu casamento, acompanhou de perto tudo o que alegadamente Bárbara Guimarães sofreu às mãos de Manuel Maria Carrilho. "A minha irmã estava subjugada ao domínio do Manuel", sublinhou.
Apesar do medo em que Bárbara Guimarães vivia, testemunhado pela mãe e por Alícia em tribunal, a irmã da apresentadora nunca a aconselhou a sair de casa. "Quem teria que sair de casa era o seu cliente", atirou para Paulo Sá e Cunha. "Mesmo com a minha irmã saindo de casa, a fonte do perigo continuava a existir", disse.
Contudo, e embora Dinis, filho do casal, tenha dito à tia que "os pais discutiam muito", Alícia assume que nunca se apercebeu de que o filho mais velho de Bárbara e Carrilho "tivesse medo do pai".

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras