Nas Bancas

Amanda Seyfried revela que sofre de transtorno obsessivo-compulsivo

A atriz confessou que luta contra doença do foro psicológico há mais de uma década.

CARAS
21 de outubro de 2016, 12:54

Aos 30 anos, Amanda Seyfried é uma das atrizes da nova geração de ouro de Hollywood e surpreendeu ao revelar que lhe foi diagnosticado um transtorno obsessivo-compulsivo quando tinha apenas 19. Alertando para a necessidade de se encarar as doenças do foro psicológico com seriedade – algo que, considera, não acontece atualmente – a atriz afirma que toma diariamente medicação para se manter estável. “Tomo um comprimido todos os dias e não poderei nunca deixar de tomar. Trate-se ou não de um placebo, não quero correr riscos. As doenças mentais são muitas vezes desvalorizadas quando comparadas com outro tipo de doenças. Acho que isso está errado”, afirma.
Amanda Seyfried recorda que antes de receber o diagnóstico, e por ter consciência que se passava algo de errado consigo própria, chegou a temer que tivesse um tumor no cérebro. Após vários exames e consultas de neurocirurgia e psiquiatria soube que, afinal, se tratava de um transtorno obsessivo-compulsivo de ansiedade, que se caracteriza por medo, preocupação excessiva, pensamentos repetidos, ataques de pânico e gestos repetitivos. “O facto de saber que os meus receios não têm uma base real, não têm qualquer fundamento, ajuda bastante”, conclui.
Recorde-se que também David Beckham revelou há dez anos que tinha esta doença. “Sofro de transtorno obsessivo-compulsivo. Tudo tem de estar por ordem, em linha reta e aos pares. Quando meto os sumos no frigorífico, por exemplo, têm de ser números pares, se não for, tiro um e coloco noutro sítio. Quando fico num hotel, antes de descontrair, tenho de colocar todos os panfletos e livros que se encontrem no quarto dentro de um caixote. Tudo tem de estar impecavelmente arrumado”, revelou na altura o ex-futebolista.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras