Nas Bancas

Olívia Ortiz: “Sou tímida, não procuro sobressair”

A apresentadora passou uma tarde na praia com a CARAS e partilhou os sonhos que quer realizar, tanto na sua vida profissional como pessoal.

Marta Mesquita
16 de outubro de 2016, 16:00

Entre a moda, a representa­ção e a apresentação, Olívia Ortiz, de 29 anos, vê-se, acima de tudo, como uma “comunicadora”. Segura de si mesma, a apresentadora da rubrica Ricas Quintas, do programa Futebol Mais e repórter do Somos Por­tugal, todos na TVI, não esconde a ambição de crescer na apresentação. Contudo, recusa-se a sonhar demasiado alto e a pôr-se em bicos de pés para aparecer. Apesar de não se deixar deslumbrar pela fama, Olívia é fascinada pelo glamour do mundo mediático. Mas, quando chega a casa, a apresentadora passa a ser a típica girl next door, que veste o pijama, apanha o cabelo e conta como foi o seu dia ao namorado, o DJ e produtor Daniel Poças.
Numa conversa descontraída, Olívia revelou como concilia a profissional de sucesso que quer ser com a mulher romântica e doce que sonha construir a sua própria família.
– Está a apostar na apresentação, mas começou na moda e passou pela representação. Como é que, entre tantas opções, perspetiva a sua carreira?
Olívia Ortiz – Sinto-me mais completa na apresentação, embora sempre me tenha sentido desafiada em todos os outros projetos. Dou-me sempre por inteiro. Quando estou a apresentar, os meus dias de trabalho são muito intensos, mas chego a casa sempre bem disposta e com energia. Gosto muito do que faço. Contudo, apesar de ser uma comunicadora, sou tímida. Gosto de estar no meu canto e não procuro sobressair.
– Mas isso não pode ser prejudicial, sobretudo numa área tão competitiva como a apresentação?
– Todas as pessoas têm grandes ambições, mas eu não quero conquistar o universo. Sou licenciada em Fisioterapia e tudo tem acontecido passo a passo. Não tenho de provar nada a ninguém, mas quero mostrar a mim própria que consigo ser bem-sucedida, apesar de não ter feito o caminho mais óbvio nesta área.
– Foi muito difícil para si chegar à televisão?
– Fiz muitas outras coisas antes. Já fui promotora, hospedeira, trabalhei num supermercado, servi às mesas e em casamentos, trabalhei num bar... Depois, comecei a tra­balhar na área da moda e passado pouco tempo estreei-me na representação e na apresentação. Sempre gostei de pagar as minhas contas. O meu percurso só me ajuda a dar mais valor ao que tenho atualmente. Não tenho pressa para que as coisas aconteçam. Quando se dá passos maiores do que a perna, a tendência para que as coisas corram mal ainda é maior.
– Sendo tão discreta, como lida com o mediatismo?
– Confesso que ainda me faz alguma confusão ser abordada na rua, mas adoro ver que as pessoas gostam de mim e do meu trabalho. Como sou vaidosa também gosto do glamour que envolve esta área. Adoro usar um vestido lindo e ir a uma gala, por exemplo. Mas em casa sou uma pessoa como as outras, que prende o cabelo e veste o pijama. Sei que há quem ache que não devemos usar pijamas sem ser pa­ra dormir, mas eu não concordo! Não levo o glamour para casa.
– E por falar em casa, a Olí­via vive com o seu namorado, Daniel. Já pensa em casar-se e em ter filhos?

– Falamos disso, mas sei que agora devo agarrar as opor­tunidades profissionais que estão a surgir. Ser mãe sempre foi um dos meus objetivos. Se tivermos essa surpresa, vamos encarar tudo com uma imensa felicidade.
– O que torna esta relação tão especial para si?
– Pela primeira vez, tenho uma relação com alguém que acredita muito em mim e me motiva. O Daniel dá-me segurança e cuida de mim. Além disso, sou uma pessoa romântica e conservadora. Gosto de jantar à luz das velas, de palavras bonitas... Gosto dos clichés todos.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras