Nas Bancas

Angelina Jolie e Brad Pitt: Casamento de sonho acaba em divórcio-pesadelo

No pedido de divórcio, entregue em tribunal no passado dia 19, Angelina, que pede a custódia física dos filhos, alega diferenças inconciliáveis, mas, segundo amigos do casal, os verdadeiros motivos são o facto de Brad beber demais, consumir erva, ser infiel e ter acessos de violência.

CARAS
30 de setembro de 2016, 16:59

Juntos há 12 anos, casados há dois e pais de seis filhos – três adotivos e três biológicos –, Angelina Jolie e Brad Pitt pareciam um dos casais mais sólidos de Hollywood. Até que no passado dia 19 se soube que a atriz dera entrada, nesse mesmo dia, no Supremo Tribunal de Los Angeles, com um pedido de divórcio. Onde o dia 15 surge como data da separação efetiva. Ou seja, um dia depois de o casal ter viajado com os filhos de França para os EUA num jato privado. Terá sido na sequência dessa viagem, em que, alegadamente, Brad terá bebido demais e agredido física e verbalmente os filhos (o que poderá dar origem a uma investigação do FBI), que Angelina tomou a decisão de romper com o marido, alegando diferenças inconciliáveis.
Fontes próximas do mediático casal, no entanto, dizem que a atriz acreditava que Brad lhe era infiel, tendo mesmo posto um detetive a investigar o marido.
Representada por Laura Wasser, a advogada que tratou dos divórcios de estrelas como Johnny Depp, Mel Gibson ou Heidi Klum, Angelina pediu a custódia legal conjunta e a guarda permanente dos filhos, mas Brad já fez saber que não pretende conceder-lha. Outro tema que poderá provocar faísca é a partilha dos bens comuns, avaliados em 450 milhões de euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras