Nas Bancas

Camila Pitanga fala do desespero que viveu ao ver Domingos Montagner a afogar-se

Atriz estava com o colega quando este foi levado pela corrente do rio São Francisco, no Estado brasileiro de Sergipe.

CARAS
19 de setembro de 2016, 11:43

Abatida e ainda a recuperar do choque que viveu na última quinta-feira, dia 15, Camila Pitanga falou pela primeira vez na televisão dos momentos dramáticos que culminaram na morte do ator Domingos Montagner. “Acabámos as gravações e tínhamos combinado dar um mergulho no rio. Falámos com o Gabriel [Leone] e a Lucy [Alves], mas naquele momento só nós é que podíamos ir. Quando estávamos a caminho do hotel, vimos aquela praia. Íamos para outro sítio, mas acabámos por ficar ali. O motorista teve um pressentimento e ainda disse: ‘por que não vamos para outro lado?’”, lembra a atriz durante uma entrevista exclusiva para a jornalista brasileira Sonia Bridi. “Fomos para a direita e vimos uma água parada, lodo, e depois vimos umas pedras, o Domingos subiu para uma delas e mergulhou. Ele foi de cabeça e eu entrei devagarinho. Reparei que havia uma pedra onde a água era mais movimentada. Estávamos a nadar a favor de uma corrente muito ligeira, praticamente parados”, continua, antes de lembrar que o cenário mudou repentinamente: “O Domingos estava mais à frente e eu atrás, tentávamos nadar, mas não conseguíamos. Quando percebi que não conseguia contrariar a corrente comecei a desesperar. Comecei a não conseguir respirar corretamente, falava sozinha, foi uma questão de segundos. Eu nem tinha noção do que estava a acontecer. Foi nesse momento que vi umas pedras e tentei chegar até lá, já que não estava a conseguir voltar para trás. Pensei que estava tudo bem e chamei o Domingos. Ele não nadava, estava assustado. Eu tentei ajudá-lo. Não sou heroína, longe disso. Saí da água [para cima das pedras] e peguei no antebraço dele enquanto lhe dizia que estava tudo bem. Ele não saía do lugar, não dizia nada. Foi muito estranhado porque ele parecia paralisado. Depois dizia: ‘eu não estou a conseguir’. Então sugeri que ele boiasse e comecei a pedir socorro, foi quando ele foi ao fundo a primeira vez. Vi-o a afundar-se duas vezes. E foi aí que percebi o que estava a acontecer. Percebi que não podia ir lá porque ele não estava assustado, ele estava a afogar-se. Foi um desespero porque eu pensava que tinha de ir, mas havia algo a dizer-me para não ir. Eu arranhei-me toda, bati em mim própria e não havia ninguém ali. Eu gritava e sabia que não podia ir ajudá-lo”.
Camila Pitanga diz ainda que Domingos Montagner percebeu que não podia salvar-se, mas não a quis levar com ele. “Em momento algum ele me agarrou, ele percebeu o que estava a acontecer. Deu-me a oportunidade de viver, decidiu dar-me essa possibilidade. Eu vi o último olhar dele, cheio de tristeza, ele não queria ir, queria ficar. É muito difícil contar isto à família dele, muito difícil. É uma segunda oportunidade para estar com os meus filhos, os meus amigos, de viver”, concluiu.
A atriz aproveitou a entrevista para agradecer o apoio que tem recebido, nomeadamente da família e do namorado, Igor Angelkorte.
Domingos Montagner tinha 54 anos, era natural de São Paulo e estava casado desde 2002 com a produtora Luciana Lima. Deixa três filhos: Leo, de 13 anos, Antônio, de oito, e Dante, de cinco.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras