Nas Bancas

Maria Isabel Barreno

Maria Isabel Barreno

Expresso

Morreu Maria Isabel Barreno

Uma das ‘Três Marias’.

CARAS
4 de setembro de 2016, 14:14

Maria Isabel Barreno morreu este sábado, 3 de setembro, aos 77 anos. A investigadora e escritora era autora do livro Novas Cartas Portuguesas, com Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta. A obra publicada em 1972 foi polémica a nível nacional e internacional e ficou conhecida como o caso das ‘Três Marias’, devido ao julgamento promovido pelo regime de então, que considerou que o livro tinha “teor pornográfico”. As escritoras foram absolvidas após o 25 de Abril, a 7 de maio de 1974.
Maria Isabel Barreno nasceu a 10 de julho de 1939 e licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Ao longo da sua carreira publicou 24 títulos, entre romances e obras de investigação, e recebeu várias distinções, com destaque para o Prémio Fernando Namora, pelo romance Crónica do Tempo (1991), e o Prémio Camilo Castelo Branco e o Prémio Pen Club Português de Ficção, pelo livro de contos Os Sensos Incomuns (1993), e em 2004 foi feita Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.
Em 2009, e após 15 anos de pausa na escrita, publicou Vozes do Vento, sobre a história dos antepassados do seu pai em Cabo Verde. E em 2010 editou as suas últimas obras, os livros de contos Corredores Secretos e Motes e Gloses.
A escritora será cremada este domingo, 4 de setembro, às 17h00, no Cemitério dos Olivais, em Lisboa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras