Nas Bancas

Mario Vargas Llosa 'atacado' durante as férias com Isabel Preysler

O casal rumou à Indonésia para uns dias de descanso, mas pelo meio viveu um autêntico pesadelo.

CARAS
24 de agosto de 2016, 15:26

As férias tinham tudo para ser paradisíacas, mas os planos de Mario Vargas Llosa e Isabel Presyler acabaram por ser alterados. Já de regresso da Indonésia, mais precisamente do arquipélago de Nusa Tengara, o Nobel da Literatura contou na sua coluna no jornal El País o drama que viveu naquela região. “Estava a nadar num mar límpido, transparente, calmo e quente quando, de repente, senti que estava a picado nos braços e no estômago por dezenas – talvez centenas – de pequenos dardos ou agulhas invisíveis. Durante alguns momentos fiquei paralisado a flutuar. Mas o pior aconteceu à noite. Umas manchas roxas apareceram de um momento para o outro em toda a pele atingida, acompanhadas de uma enorme comichão que em poucos segundos se tornou insuportável. Nunca me cocei tanto, nunca dormi tão pouco e nunca passei uma noite tão horrível na minha longa vida”, explica Vargas Llosa, que foi ‘atacado’ por medusas nas ilhas da Sonda.
Isabel Presyler tentou ajudar o companheiro com cremes para picadas, mas estes não fizeram efeito e com as dores a aumentarem, o casal viu-se obrigado a procurar ajuda num hospital local. “As picadas enlouqueciam-me e eu só queria que a dermatologista que tirasse aquela comichão, mesmo que isso significasse amputar-me o braço. Cheguei mesmo a mostrar-lhe o que queria que ela me fizesse enquanto me coçava à sua frente como um louco”, relata ainda.
O incidente obrigou o escritor peruano a ficar de repouso durante três dias, enquanto a medicação atuava. Posto isto, o casal retomou a viagem romântica.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras