Nas Bancas

Raquel Rocheta reage à saída de Carlos Cruz da prisão

A ex-mulher do antigo apresentador de televisão deixou uma mensagem nas redes sociais.

CARAS
8 de julho de 2016, 15:00

Carlos Cruz deixou esta quinta-feira, dia 7, o estabelecimento prisional da Carregueira, onde cumpriu dois terços da pena por abuso sexual de menores no âmbito do processo Casa Pia.
Horas mais tarde, a ex-mulher Raquel Rocheta recorreu às redes sociais para comentar a libertação do antigo apresentador de televisão.
"Hoje, estamos sem palavras com a felicidade que sentimos, foram 14 anos de espera, a vida toda da Mariana e 1/3 da minha, por um momento que nunca sequer deveria ter existido.
Não havia razão alguma para prender alguém que nunca se escondeu, que todos os que o conhecem, sabíamos o que era, o que fez em cada hora da sua vida naqueles anos da acusação, que sempre se defendeu e que não saiu em liberdade antes porque nunca aceitou assumir culpa, que não era sua.
Infelizmente, alguns media conseguiram enganar os mais incultos e os crentes incondicionais na suposta "justiça" . A esses que continuam a condenar, espero sinceramente que nunca vos aconteça 10% do que o Carlos viveu.
Continuo a acreditar que um dia saber-se-á a verdade, talvez tarde demais, mas saber-se-á.
Esta foi a maior injustiça que conheci, mas depois de todos os que vi, convivi, lidei em visitas inúmeras em 3 prisões diferentes, durante anos sem fim, tenho consciência que as prisões têm muitos inocentes sem voz para se defenderem.
A todos vocês que se mantêm a aguentar o sacrifício de ser condenado sem razão, por erros cometidos pela "justiça" injusta, que não têm noção do sofrimento causado, a vós e aos que vos rodeiam, tenham força, esperança e nunca desistam de lutar, até ao fim, vocês merecem, os vossos merecem.
Não esquecerei nunca, os bebés, crianças, adolescentes, namoradas, mulheres, mães, pais, de todas as raças e credos, com vidas em "stand by", marcados pela dor, pela falta de amor, de compreensão e de solidariedade, dos que vos acusam e que vos apontam o dedo. A vocês, um grande abraço com muito carinho.
Já agora, o Carlos não vai desistir, até ao fim da sua vida continuará a lutar pela verdade, aquela que todos pedimos desde dia 31 de janeiro de 2003.
Grande beijo a todos que enviaram mensagens maravilhosas de apoio à minha filha e a mim."
, desabafou no Facebook.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras