Nas Bancas

Rogério Samora quer apostar na realização

“É melhor morrer com a vergonha do que com pena de não ter feito”.

CARAS
6 de julho de 2016, 17:35

Rogério Samora conhece os meandros da representação há 38 anos e assume a vontade de abrandar o ritmo e de experimentar coisas novas. “Quero fazer as minhas coisas, começar a realizar e a produzir. Agora durante um período que tive mais introspetivo cheguei à conclusão que é melhor morrer com a vergonha, no sentido de ter vergonha de ter feito mal ou daquilo não ter corrido como queria, do que morrer com a palavra pena de não ter feito. Isso, sim, é horrível. Morrer com pena de não ter vivido. Por isso estou decidido a dar um passo para trás das câmaras. Além disso, sabe-me bem estar comigo. Passei muito pouco tempo comigo na minha vida, e com os meus amigos, e com a minha família e isso depois paga-se caro e de muitas formas - a solidão, a pouca disponibilidade - e quero tentar recuperar isso”, revelou o ator à CARAS, durante a inauguração da livraria Letters Matters. Mas, por enquanto, Rogério Samora está a gravar a nova novela da SIC, Amor Maior, vai fazer um filme ainda este mês e pretende regressar ao teatro. “A minha ideia é fazer um monólogo este ano, outro para o ano e outro no ano a seguir, para recuperar rapidamente a ausência de palco. Começam-se a criar alguns receios de voltar”, assumiu.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras