Nas Bancas

Bárbara Guimarães confessa depressão em tribunal

A apresentadora não conteve as lágrimas na última sessão do processo em que acusa Manuel Maria Carrilho de violência doméstica e difamação.

Vanessa Bento
21 de junho de 2016, 23:36

Esta terça-feira, Bárbara Guimarães continuou a ser interrogada pelo seu advogado e explicou as mudanças de comportamento que foi notando nos filhos, Dinis Maria, de 11 anos, e Carlota Maria, de cinco, após a separação e sempre que estavam com o pai, Manuel Maria Carrilho. "Quando contrariava o Dinis, ele começava a dizer: 'Tu és a culpada de tudo. O pai diz que destruíste a família, que lhe roubaste coisas'. E chegou a dizer: 'És mesmo uma bêbeda!'. O Dinis começou a ter uma linguagem que não era própria dele. Já a Carlota começou a chamar-me 'má', 'burra' e 'estúpida'", admitiu.
Questionada pelo seu advogado sobre o efeito que tiveram sobre si as entrevistas dadas pelo ex-deputado, a apresentadora foi peremptória: "Cada entrevista que ele dava era exatamente igual a levar uma tareia! Deixavam-me de rastos. Senti-me revoltada e senti tudo a ruir à minha volta. Foi tudo devastador para mim, ao ponto de entrar numa depressão! Tive problemas de sono, pesadelos, ataques de ansiedade... E trabalhar nestas condições é complicado. Foi um período de um grande inferno, foi uma avalanche destruidora". Na verdade, Bárbara confessou, num choro compulsivo: "Eu faço uma queixa-crime onde relato situações da nossa vida de casal em outubro e depois quando começa esta avalanche de notícias vejo que está tudo na praça pública... Pensei: O que vai ser da minha vida e dos meus filhos? Vou ficar sem trabalho! É tudo tão humilhante", rematou em lágrimas.
Hoje, Bárbara reconhece que tem menos trabalhos, resultado direto de tudo que tem vivido. "Sou otimista e gosto de viver com alegria e com amor. Mas todos estes acontecimentos refletiram-se em tudo na minha vida. Não tinha energia, passei a ter pavor de ficar em casa sozinha com as crianças. Deixei de ter a força que tinha... Perdi imenso peso, tinha vários ataques de choro, mas nunca à frente dos meus filhos", afirmou. "Sinto que a minha vida ficou em suspenso desde 2013 até hoje. Gostava mesmo que parasse de ser difamada", atirou.
Ainda no decorrer das perguntas interpostas pelo seu advogado, a apresentadora da SIC relatou um episódio que aconteceu no ano passado e que a marcou profundamente. "O meu ex-marido ameaçava-me e chegou-me a dizer: 'Vais ver o que te vai acontecer nos Globos de Ouro'. A verdade é que em 2014 fui direta dos Globos para a esquadra da polícia porque ele não entregou as crianças". Bárbara Guimarães reconhece o medo que sente de Manuel Maria Carrilho. Sentimento que a levou, na altura da separação, a contratar seguranças, com quem gastou 14.387 euros, e a colocar um sistema de videovigilância em casa, que lhe custou 1590 euros, valores que constam do processo e que são alvo de um pedido de indemnização cível.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras