Nas Bancas

Vicente da Câmara: O seu silêncio deixa o fado mais pobre

O fadista morreu inesperadamente, aos 88 anos, vítima de paragem cardiorrespiratória.

CARAS
3 de junho de 2016, 14:00

O fado ficou mais pobre. D. Vicente da Câmara, ‘pai’ da Moda das Tranças Pretas, morreu de paragem cardiorrespiratória no passado dia 28 de maio. Filho único, deixa seis filhos e 18 netos, que o viam como o incontestado chefe do clã. “Vou recordar o meu pai como um grande pai, um grande marido, um verdadeiro homem de família”, afirmou, emocionado, o filho mais novo do fadista, José da Câmara, que seguiu a mesma carreira do pai. “O meu pai tinha sido operado recentemente à próstata, mas estava tudo bem. Estava de ótima saúde, ninguém estava à espera disto”, acrescentou, desolado, Manuel da Câmara, outro filho de Vicente da Câmara que também canta fado.
Família, amigos e admiradores prestaram uma última homenagem ao fadista na missa de corpo presente, conduzida pelo padre Nuno Machado Tavares na Capela dos Pra­zeres, no cemitério com o mesmo nome, em Campo de Ourique. Amigo de D. Vicente desde criança, Carlos do Carmo – que saiu de casa pela primeira vez sem o apoio de muletas depois de uma recente operação à anca – garantiu, em jeito de elogio: “Nunca o ouvi dizer mal de ninguém.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras