Nas Bancas

Isabel Figueira faz redução mamária: “Sinto-me mais feliz”

Há dois anos que a apresentadora e atriz queria fazer esta cirurgia estética, mas só agora teve coragem.

Cristiana Rodrigues
23 de abril de 2016, 14:00

As gargalhadas são sonoras e ouvem-se a léguas. Não temos dúvidas: Isabel Figueira está a chegar ao Petit Palais by Olivier, onde combinámos que seriam feitas estas fotos, um mês depois de se ter submetido a uma cirurgia estética na Clínica Milénio. Mais precisamente, uma redução mamária. Uma mudança no seu corpo que já tinha pensado fazer depois do nascimento do filho mais novo, Francisco, que faz três anos em abril, fruto da sua relação com o empresário João Sotto Mayor [Isabel tem mais um filho, Rodrigo, de nove anos, do seu casamento com o futebolista César Peixoto]. Na altura não teve coragem, mas com o passar dos anos amadureceu a ideia e agora acabou por pô-la em prática.
– Sentia-se mal com o tamanho das suas maminhas?
Isabel Figueira –
Sim, sentia-me, por isso é que fiz esta redução.
– Não deve ter sido uma de­cisão tomada de ânimo leve...
Não. Já tinha pensado em fazê-lo. Foi mais ou menos um ano depois do nascimento do meu segundo filho, o Francisco Maria. Não me sentia bem com o tamanho com que as minhas maminhas tinham ficado e esta foi a solução.
– Nunca vacilou na decisão?
Várias vezes. O Francisco vai fazer três anos e eu estive dois anos a pensar se fazia ou não...
– E está feliz com o resultado?
Muito, mesmo! Sinto-me melhor em tudo. Mudou o meu dia-a-dia. Era exatamente o que queria. O Dr. Ângelo [Rebelo] é realmente fantástico. Não poderia ter escolhido melhor.
– Como é que foi a recuperação?
Ótima, não me custou nada.
– O que é que esta mudança lhe trouxe?
Qualidade de vida e menos dores nas costas. Sinto-me mais leve e mais feliz.
– Usa decotes com mais facilidade?
Não tenho por hábito usar grandes decotes, mas voltei a usar roupa que não usava, como T-shirts justas, por exemplo. Sinto que fiquei mais elegante e fui apoiada pelas pessoas mais próximas.
– Em 2010, numa entrevista à CARAS, dizia que nunca se tinha submetido a nenhuma cirurgia estética. Dizia inclusivamente: “Valorizo muito mais a minha parte intelectual, porque é essa que me faz manter-me neste meio, mas a parte física também é importante, para nos sentirmos bem connosco próprios.” O que é que mudou?
Nada mudou... Aquilo que faço é única e exclusivamente para me sentir bem comigo e com aquilo que vejo.
– E esta mudança coincide com alguma outra alteração na sua vida?
Nada.
– Em que fase da sua vida é que está?
Estou numa fase maravilho­sa, muito feliz mesmo, cheia de trabalho e muito preenchida.
– Não lhe apetece viver uma grande paixão?
– Já vivo com os meus dois filhos.
Está apaixonada por alguém?
Estou todos os dias... Pela vida e pelos meus filhos!
– Bem, já percebi que não quer falar da sua vida sentimental. Acha-se escrava da imagem?
Não! Mas gosto de cuidar de mim, é importante.
– Como é que cuida do seu corpo?
Tenho por hábito ir ao ginásio, faço uma alimentação equilibrada sempre que consigo e faço massagens pelo menos uma vez por semana.
– Mas há coisas que deixe de comer para estar em forma?
Não deixo de comer nada, adoro comer.
– Com o passar dos anos sente que, quando faz um disparate em termos de alimentação, por exemplo, é mais difícil voltar a ficar em forma?
Cada vez mais. Mas como gosto de comer, acabo sempre por fazer asneiras. A comida que me sabe melhor é a que faz pior... [risos]

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras