Nas Bancas

Tribunal da Relação de Lisboa mantém juíza no processo que opõe Bárbara Guimarães ao ex-marido

O pedido de afastamento de Joana Ferrer Andrade tinha sido interposto pela apresentadora da SIC e a própria juíza também pediu escusa do caso.

Lusa
14 de abril de 2016, 16:52

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) rejeitou hoje o pedido de afastamento da juíza Joana Ferrer do julgamento que opõe a apresentadora Bárbara Guimarães ao ex-marido e antigo ministro da Cultura Manuel Maria Carrilho, disse à Lusa fonte do TRL.
Segundo a mesma fonte, a decisão da Relação de Lisboa de manter Joana Ferrer Andrade como juíza daquele caso relacionado com alegada violência doméstica foi tomada por maioria (2-1), tendo havido um voto de vencido.
A fonte precisou que os juízes desembargadores do TRL julgaram improcedente os pedidos de afastamento da juíza apresentados por Bárbara Guimarães e pelo Ministério Público, tendo os incidentes sido apreciados em conjunto.
Clique aqui para recordar os motivos que levaram a apresendora a pedir recusa da juíza

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras