Nas Bancas

Michelle Rodriguez sobre a morte de Paul Walker: “Senti que ele me tinha abandonado”

Os dois atores contracenaram em ‘Velocidade Furiosa’.

CARAS
5 de abril de 2016, 12:43

No documentário The Reality of Truth, que aborda temas como espiritualidade, religião e drogas psicadélicas, Michelle Rodriguez revela como lidou com a morte do colega Paul Walker, em novembro de 2013. Na altura, a atriz consumia ayahuasca, uma planta alucinogénia, e revela que em vez de se sentir triste por ter perdido um amigo, se sentia perturbada apenas porque ele a tinha deixado sozinha. “Tenho de confessar que quando perdi o Paul passei por um ano em que quase parecia um animal. O que podia eu fazer para me abstrair do que tinha acontecido? Esquecer-me que a vida é injusta e que estamos aqui e de um momento para o outro desaparecemos? A ayahuasca ajudou-me a esquecer tudo e até de mim própria. Mas também me fez ficar triste por ele me ter deixado cá. Eu não estava deprimida por ele ter morrido. Era um sentimento egoísta, estava triste porque ele me tinha deixado cá. Senti que ele me tinha abandonado”, afirma.
Numa entrevista anterior, Michelle Rodriguez já tinha admitido que passou por momentos muito difíceis após o acidente trágico do colega dos filmes Velocidade Furiosa. “Fiquei meio louca. Como se estivesse à beira do abismo. Fiz muita coisa que não teria feito se estivesse no meu estado normal”, contou ao site Entertainment Weekly em 2014.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras