Nas Bancas

Sofisticação, beleza e charme na XXI edição dos prémios Eleição Elegância da CARAS

Vencedores e nomeados estiveram reunidos no restaurante Books, em Lisboa, onde decorreu o jantar de entrega dos prémios da CARAS dedicados à elegância.

Cláudia Alegria e Joana Carreira
24 de março de 2016, 16:10

Os ambientes do restaurante Böoks, em Alcântara, foram cuidadosamente decorados para uma noite dedicada à elegância e à sofisticação. No entanto, só com a chegada dos convidados da CARAS, na sua maioria nomeados na XXI edição da Eleição Elegância, é que a noite ganhou a dimensão pretendida. Charme e beleza, tanto no feminino como no masculino, conjugados com maquilhagem e penteados irrepreensíveis, transformaram este jantar numa noite mágica, sofisticada, algo irreverente e, claro, elegante. “É sempre bom homenagear mulheres bonitas e destacá-las, mas acho que as pessoas que aqui estão hoje são nomeadas sobretudo pela sua personalidade, não tanto pela roupa que usam. Estamos aqui mulheres de todas as idades, de todos os estilos e feitios, portanto, não há um padrão. Elegância é um estado de espírito, é perceber o que é que nos fica bem, como é que nos sentimos bem, é estar relativamente atenta às tendências e depois fazer a nossa própria moda”, afirmou Raquel Strada, uma das primeiras nomeadas a chegar, apesar de um pequeno contratempo a ter obrigado a trocar de roupa à última hora: “Tinha planeado trazer um vestido preto e branco mas uma receção mais efusiva da minha mãe – com a sua beringela recheada – deu-me cabo do vestido... Por isso, trouxe este macacão, foi uma solução de última hora. Também somos nós que fazemos a roupa, não é a roupa que nos faz a nós. Se eu estiver bem disposta e feliz, acho que corre tudo bem”, defendeu a apresentadora.
Isilda Peixe, que este ano conquistou o segundo lugar na lista das mais elegantes, tinha também duas opções pensadas para usar nesta noite, e por sugestão do namorado, Eduardo Tracana, acabou por escolher um conjunto de blusa e calças. “Gosto de ver pessoas bem arranjadas, mas aprendi uma coisa: já não dou a minha opinião às mulhe­res se não a pedirem. Pergunto-lhes sempre: é para dizer a verdade ou para dizer o que queres ouvir? Mudei um bocadinho a maneira de abordar”, diz.
Ambas nomeadas na edição deste ano, Diana Pereira e Carla Ascenção chegaram juntas ao espaço exibindo não só sorrisos reveladores da sua boa disposição como visuais irrepreensíveis. “Acho que a elegância é mais do que aquilo que vestimos ou o estilo da roupa que escolhemos. É uma atitude, um saber estar em qualquer ocasião do dia-a-dia, seja nas situações mais vulgares, seja numa festa ou num evento como é o caso de hoje. Eu considero que é elegante, por exemplo, saber agradecer quando as pessoas são gentis, saber sorrir para toda a gente, acho que são pormenores que diferenciam uma pessoa elegante daquela que não o é”, descreve a jornalista e apresentadora do Porto Canal, que pouco antes do final do jantar, subiu ao palco para receber o prémio pelo seu terceiro lugar na classificação das mulheres portuguesas mais elegantes.
Raquel Prates, que o ano passado conquistou o primeiro lugar, ficou igualmente orgulhosa pelo quarto lugar conseguido este ano. “Significa que vou passar o troféu a outra mulher! É uma felicidade estar aqui presente, principalmente numa fase em que o papel da mulher é tantas vezes questionado”, disse a galerista. Uma opinião partilhada por Ana Rita Clara: “Sinto-me honrada e privilegiada por ter sido no­meada novamente, porque é uma sensação de que gosto. Além disso, é uma honra estar nomeada num grupo de mulheres que também me inspiram”, assegurou a apresentadora da SIC, acrescentando: “Mais do que aquilo que vestimos, elegância é uma atitude, algo que vem de dentro. Eu aposto sempre na sofisticação e acredito que a elegância se vê nos pormenores. Gosto muito de moda e de novas tendências, mas gosto sobretudo de me sentir bem na minha pele.”
Nomeado pelo segundo ano consecutivo, Ruben Rua ficou “muito feliz” quando percebeu que os leitores da CARAS o tinham eleito o terceiro homem português mais elegante. “Vivemos num país de gente bonita, elegante e, acredito, de gente bem educada, e esta sala transparece isso. Quero acreditar que todos estes reconhecimentos que tenho tido ao longo da minha vida são uma consequência daquilo que faço enquanto modelo mas também simultaneamente daquilo que posso ser ou representar enquanto ser humano. Por isso, acho que é ótimo ser um dos nomeados e assumo isso sem complexo nenhum”, disse o manequim, assumindo ainda ser vaidoso: “É bom sermos vaidosos desde que não resuma o que somos. Acho que é bom gostarmos de nós e cuidarmos de nós, mas não ficarmos demasiado presos a isso ou vivermos para isso. Há coisas mais importantes.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras