Nas Bancas

Weza Silva e Luís Costa Branco: Uma história de amor com um final feliz

Juntos há mais de cinco anos e pais de dois filhos, Kendi, de quatro anos, e Chloé, de ano e meio, o jornalista português e a empresária angolana são os protagonistas de uma história de amor que atravessou fronteiras.

Marta Mesquita
5 de março de 2016, 16:00

A história de amor de Weza Silva, de 32 anos, e de Luís Costa Branco, de 43, dava um filme, no qual não faltaria romance, algum drama e muitos momentos de humor. Foi há quase seis anos que o jornalista da Benfica TV conheceu a então hospedeira de bordo. Esse encontro mudou tudo: Luís teve de enfrentar um divórcio litigioso, já que estava casado com a antiga manequim Nayma Mingas, e Weza deixou de ser uma jovem solteira para se tornar mãe e mulher. Tudo isto valeu a pena para hoje terem, ao lado dos filhos, Kendi, de quatro anos, e Chloé, de ano e meio, a família com que sempre sonharam.
– Com duas crianças pe­quenas é difícil terem tempo para namorar?
Weza Silva – É, não vale a pena dizer que não. Quando não temos filhos estamos muito mais à vontade pa­ra sairmos ou para qualquer outro programa. Com filhos, temos outra responsabilidade. Continuamos a namorar, mas com a cabeça nos miúdos que ficaram em casa.
– A paternidade mudou-vos?
Luís Costa Branco – Sim... O dia-a-dia mudou, claro. Além disso, o nascimento dos meus filhos deu-me uma enorme força para levar para a frente a nossa família, mas também me trouxe uma enorme fragilidade, porque percebo que estou totalmente exposto ao que lhes possa acontecer. Por um lado, sinto-me o tipo com mais força do mundo, por outro, tenho um enorme ponto fraco.
Weza – Também mudei, sim. A minha vida deu uma revira­volta enorme, porque passei de solteira a mãe e mulher de alguém. Passei a ter medo, que era algo que não tinha. Também percebi que devo aproveitar ao máximo todos os momentos com aqueles que amo e que tenho de aceitar que os meus filhos não me pertencem. Passei a sentir uma enorme responsabilidade, porque tenho ali duas pessoas que dependem de mim. Ser mãe ajudou-me a crescer e tornou-me uma pessoa mais forte e mais fraca, simultaneamente.
– Este amor que vivem também vos mudou por completo a vida...
– Sim. A nossa história de amor é muito bonita. Lembro-me da primeira vez que vi o Luís. Foi em 2003, ele estava na televisão, e comentei com o meu namorado na altura que aquele jornalista era muito giro. Mal sabia eu que o Luís iria ser meu marido! Só o conheci em 2010. E nunca hesitei em mudar de vida para ficarmos juntos. Sempre quis formar uma família e ter alguém ao meu lado. Por isso é que desisti de ser hospedeira, porque me custava imenso estar longe do Luís e do meu filho. Para mim, foi uma escolha natural formar uma família.
Luís – De facto, é uma grande história de amor, até por tudo o que implicou e que é público. Mas tudo o que aconteceu deu-nos uma relação muito próxima, forte e de grande amparo. Sempre desejámos o mesmo futuro. Já passaram cinco anos, mas para mim ainda está tudo no início. Tem sido tudo tão intenso entre nós que parece que o tempo ainda não passou.
– O que o conquistou na Weza?
Weza – Basta olhar para mim para perceber! [Risos]
Luís – Além desta parte mais óbvia [risos], o que me conquistou na Weza foi a força dela. É muito fácil gostar dela. A Weza já passou por coisas difíceis, mas nunca fez disso uma bandeira nem se vitimizou. É uma pessoa capaz de lidar com momentos menos bons de uma forma positiva. Queria estar com uma pessoa com este espírito. Quando não se dá valor àquilo que se tem ou quando se dá tudo por adquirido, deixamos de ter pontos de encontro, até porque não foi essa a minha educação.
Weza – O que me conquistou no Luís, além do facto de ser giro, foi o humor dele. Em casa, o Luís trata-me por Jonas, porque ele diz que tenho um nariz do tamanho do Jonas Savimbi! [Risos] Nós temos esse à-vontade de brincar um com o outro. O Luís também é uma pessoa muito sensível.
Luís – Sou tão sensível que a trato por Jonas! [Risos]
– E o que faz de si essa pessoa lutadora que o Luís elogia?
Weza – O meu percurso de vida faz de mim uma lutadora. Nunca fui uma mulher de baixar os braços. Ao olhar para trás, percebo que tive uma infância ótima. Cresci só com um par de sapatos, não tínhamos luz, esperávamos que chovesse para termos água. Mas estávamos todos juntos e éramos felizes. Quando somos crianças não há dificuldades, só queremos rir. Depois, fui viver com a minha cunhada para a África do Sul e foi um período muito difícil... Mais tarde, comecei a trabalhar como hospedeira e conheci o outro lado, o da abundância. Mas nunca me deslumbrei com isso.
– Luís, falando agora da sua vida profissional, está feliz por trabalhar num canal desportivo ou sente saudades da informação generalista?
Luís
– Tenho sido muito bem tratado e isso faz toda a diferença na forma como nos sentimos num sítio. Estar na Benfica TV permitiu-me conhecer a realidade de um clube por dentro, o que é novo para mim. Claro que sinto saudades de conteúdos mais generalistas, até porque gosto de olhar para o mundo de uma forma mais global. Mas o desporto também sempre fez parte da minha vida. Por isso, estou realizado.
– Depois do nascimento da sua filha, a Weza decidiu mudar o seu estilo de vida, começou a fazer desporto, perdeu muito peso e hoje está em excelente forma. Como tem encarado todo este processo?
Weza
– Sempre pesei 55 quilos, é esse o meu peso normal. Mas no final da gravidez da minha filha cheguei aos 90 quilos. Depois, a bebé nasceu, mas fiquei com 87 quilos. Não me sentia bem com aquela imagem. Estava muito feliz, estava com o homem da minha vida, os meus filhos estavam maravilhosos e sentia-me bem com tudo, menos com a minha imagem. Era mãe, mas sentia que não tinha de deixar de ser a Weza. Seguia a Carolina Patrocínio nas redes sociais e decidi começar a treinar com o seu personal trainer. Esta foi uma das mudanças. Depois, alterei a minha alimentação. Colei no frigorífico uma fotografia minha quando estava gorda. Assim, quando me dava vontade de comer algo mais calórico, olhava para a fotografia. Ninguém emagrece e muda de estilo de vida por moda, porque custa muito! Tem de se querer bastante. Mas continuo a comer tudo, não sou radical.
– E hoje tem muitos seguidores nas redes sociais e até já criou uma linha de roupa desportiva e de praia, a Kaikura...
– Sim. Percebi que poderia ajudar muitas pessoas com a minha experiência. Entendo a frustração que sente quem quer perder peso, porque também a senti! E passei a partilhar o que faço para ficar em forma. O mais importante é que recuperei a autoestima.
– Para terminar, está nos vossos planos casarem-se e terem mais filhos?
– O casamento faz parte dos nossos planos, mas não temos pressa. O essencial já temos: a nossa família. O casamento será mais uma festa para os nossos amigos e uma desculpa para usar um vestido de noiva.
Luís – Ter mais filhos é que não está nos planos. Já são quatro anos sem dormir uma noite como deve ser. E queremos viajar e dar uma boa qualidade de vida aos dois filhos que já temos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras