Nas Bancas

Juíza do processo de Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho pede escusa

Após a primeira sessão de julgamento, a juíza Joana Ferrer foi acusada de parcialidade pela forma como tratou a apresentadora de televisão.

CARAS
23 de fevereiro de 2016, 19:11

A juíza Joana Ferrer, responsável pelo processo de violência doméstica que opõe Bárbara Guimarães a Manuel Maria Carrilho, pediu escusa do processo. Segundo avança o Expresso, na resposta ao incidente de recusa interposto pelo Ministério Público e pela defesa da apresentadora da SIC, Joana Ferrer refuta as acusações de parcialidade, mas pede para ser afastada do processo.
Depois da primeira sessão de julgamento, a magistrada foi acusada de parcialidade pela forma como tratou a apresentadora de televisão. Juíza chegou a dizer que censurava Bárbara Guimarães por ter demorado a apresentar queixa e mostrou duvidar das acusações - tratou sempre Manuel Maria Carrilho pelo título académico e a apresentadora por Bárbara.
LEIA MAIS NO SITE DO EXPRESSO

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras