Nas Bancas

Kesha

Kesha

Getty Images

Colegas de profissão solidárias com Kesha

A cantora acusa o produtor Dr. Luke de abuso sexual e agressão.

CARAS
23 de fevereiro de 2016, 16:52

Após ver o tribunal recusar o seu pedido para cessar o contrato com a editora Kemosabe Records, que pertence à Sony - o que na prática significaria não ter de voltar a trabalhar com o produtor Dr. Luke, que acusa de abuso sexual e agressão - Kesha tem recebido várias demonstrações de apoio por parte de colegas de profissão. Demi Lovato, por exemplo, pediu às colegas que “se intitulam de feministas” para falarem publicamente sobre o tema e defender a artista da situação de que alegadamente está a ser vítima. Já Taylor Swift optou por doar cerca de 228 mil euros à colega para a ajudar a pagar as custas judiciais do processo.
O produtor musical, por sua vez, garante que nunca sequer tentou abusar sexualmente de Kesha e que esta moveu este processo apenas por interesse financeiro. Além disso, Dr. Luke condena o movimento solidário que se está a gerar nas redes sociais.
O processo começou a ser julgado em 2014, mas só agora proferida a sentença que deixou a cantora, de 28 anos, destroçada, embora continue decidida a lutar por uma decisão que considere justa por parte do tribunal.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras