Nas Bancas

Ex-manequim francesa fala do lado negro do mundo da moda

Victoire Maçon Dauxerre faz revelações polémicas em livro.

CARAS
13 de fevereiro de 2016, 15:34

Ter o corpo ideal para desfilar propostas dos criadores mais famosos do mundo pode ser muito exigente e por isso as manequins têm de seguir, muitas vezes, dietas extremamente rigorosas. A antiga modelo francesa Victoire Maçon Dauxerre, de 23 anos, escreveu um livro no qual revela os tempos difíceis que viveu no mundo da moda. Intitulado Nunca És Demasiado Magra: Diário De Uma Top-Model, o livro contém revelações polémicas e tem como objetivo ajudar e alertar jovens para as dificuldades que podem enfrentar nesta área.
Água com gás e três maçãs por dia era o que Victoire estava autorizada a ingerir de forma a conseguir vestir as criações apresentadas nos principais desfiles de moda do mundo. “Ninguém me disse que tinha de perder peso diretamente. Mas disseram-me que iria à Semana da Moda e que as roupas eram 32-34 e eu teria de caber nelas”, lembra, esclarecendo que durante a sua curta carreira chegou a pesar apenas 47 quilos, para um metro e setenta e oito de altura. "As raparigas dirão que estou a mentir porque querem manter-se no ramo. Elas não falam, porque não podem falar. Existe uma verdadeira lei do silêncio neste mundo", denuncia.
A francesa pisou a passerelle pela primavera vez aos 18 anos e depressa conquistou o seu lugar, tendo desfilado para DKNY, Miu Miu e Alexander McQueen, entre outros, mas para isso teve de perder muito peso. Agora, a ex-modelo veste o 38 e tornou-se conhecida pela sua luta contra a anorexia, entre outros transtornos alimentares que surgiram na sequência de uma busca pelo corpo ideal para o mundo da moda.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras