Nas Bancas

Mariana Seara Cardoso: Uma mãe que se ‘divide’ por quatro bebés

A ‘blogger’ e o marido, Domingos Domingues, são pais de dois pares de gémeos.

Marta Mesquita
24 de janeiro de 2016, 12:00

Em menos de um ano e meio, Mariana Seara Cardoso e o marido, Domingos Do­mingues, ambos de 32 anos, foram pais de quatro bebés, Ma­tilde e Tomás, agora com um ano e oito meses, e Maria do Carmo e Francisca, que têm quatro meses. Apesar de ter gémeos na família, a blogger e técnica de marketing nunca pensou que pudesse ter uma gravidez gemelar, muito menos duas. Se na primeira gestação a surpresa de serem dois até foi vivida com alguma tranquilidade, na segunda, que nem sequer foi planeada, a ansiedade e muitos receios vieram ao de cima. Contudo, com o nascimento das duas bebés, todos esses sentimentos foram suplantados pela “casa cheia de amor e de alegria” que agora tem. Sabendo que a sua história desperta muita curiosidade, Mariana criou o blogue Aos Pares, no qual partilha as suas experiências diá­rias como mãe de quatro bebés.
Ao lado do marido e dos filhos, a blogger abriu as portas da sua nova casa, em Lisboa, e mostrou como tenta construir uma família harmoniosa e feliz, mesmo com muitos choros, birras e alguns ciúmes à mistura.
– Como é viver numa casa com quatro bebés?
Mariana Seara Cardoso
– Temos uma casa cheia de amor e de alegria. Contudo, também temos muitos momentos complicados. Às vezes apetece-me fugir, até porque a paciência também se esgota, sobretudo ao final do dia, quando temos de dar banho a quatro e já estamos cansados. Por vezes, apetece-nos desaparecer... Mas o amor é o mais importante e o que nos motiva. Como diz o ditado: “Com amor tudo se cria.”
– E nestes momentos mais difíceis, qual é a sua estratégia para não se ir abaixo?
– É precisamente o amor que sinto pelos meus filhos. É pensar que sou mãe e que temos imensa sorte por ter quatro filhos saudáveis. É tudo isso que me dá força e me enche de alegria.
– A sua primeira gravidez foi planeada, mas não a segunda. Como é que lidou com a confirmação de que estava grávida e novamente de gémeos?
– Primeiro foi assimilar que estava novamente grávida. Foi um choque pensar que ia ficar com três bebés com idades tão próximas. Às 12 semanas, quando soube que ia ter nova­mente gémeos, foi o choque total. Caiu-me tudo, fiquei sem chão e chorei durante um mês. Foi horrível, mas agora digo que é espetacular, apesar de ser muito cansativo e de preferir que tivessem uma diferença de idades maior. Sei que agora estamos a atravessar a fase mais difícil... Depois, vou ter mais tempo para desfrutar deles e do meu casamento, porque agora nem sequer conseguimos fazê-lo.
– É preciso ter um casamento muito sólido para aguentar estas mudanças e exigências diárias...
– Sim, sem dúvida. Sempre disse ao meu marido que não queria ser mãe antes dos 30 e ele dizia-me que queria ter dois filhos até aos 30. E, por incrível que pareça, conseguimos os dois cumprir essas vontades. Fiz 30 anos e tive dois filhos! O que nos mantém unidos é termos muito respeito um pelo outro. Também é muito importante sabermos ceder, porque há momentos de stresse, em que estamos desesperados com o cansaço. Acima de tudo, somos muito amigos e o amor é mais forte do que as dificuldades.
– Sente que tem sido uma mãe diferente para a Maria do Carmo e para a Francisca, uma vez que já tem experiência?
– Sim, completamente. Sin­to que não sofro tanto com as peque­nas coisas. Sou ainda mais descontraída e prática. Às vezes choram e não consigo ir logo acalmá-los, porque estou com outro bebé... Sinto que não consigo responder a tudo e essa é a parte mais difícil... Mas a vida é mesmo assim. Sinto que talvez as minhas filhas tenham menos tempo comigo, porque agora tenho quatro e quando os outros nasceram eram só dois.
– Não deve ser fácil ser uma mãe sempre presente para os quatro...
– A Matilde e o Tomás preci­sam de tanta atenção como as bebés. O que o meu marido e eu fazemos é revezarmo-nos. Se num dia dou mais apoio às bebés, no outro dou mais atenção aos mais velhos. Eles não podem sentir que eu só estou para as mais novas. Durante o dia trato mais da Maria do Carmo e da Francisca e quando, ao final do dia, vou buscar a Matilde e o Tomás ao colégio, tento dar-lhes mais atenção. À noite, quando todos estão a dormir, o meu marido e eu tentamos ter algum tempo a dois. Também aproveito para escrever no blogue.
– Como é que surgiu o blogue?
– Como tive gravidezes muito próximas, acabei por ficar muito tempo em casa a cuidar dos bebés e senti que tinha de arranjar alguma coisa para me distrair e entreter. Por isso, durante a minha segunda gravidez decidi criar o blogue para estimular a minha cabeça. É um projeto no qual alio a minha experiência no marketing digital ao meu dia-a-dia
de mãe. Também quis ajudar os outros pais que, mesmo com um filho, passam por momentos mais difíceis. Há muitas pessoas que me pedem conselhos, mas eu também tenho aprendido muito.
– Disse que criou o blogue para se distrair, mas na verdade escreve sobre a maternidade. Há tempo na sua vida para fazer outras atividades que não estejam relacionadas com os bebés?
– Só os poucos momentos que tenho com o meu marido ou algumas das minhas escapadelas para ir ter com as minhas amigas. Também estou a fazer umas massagens pós-parto e vou ao ginásio. É importante continuar a ter esse pouco tempo para mim. Mas, neste momento, a minha vida resume-se os meus filhos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras