Nas Bancas

António Raminhos com a mulher, Catarina

António Raminhos com a mulher, Catarina

Rui Valido

António Raminhos confirma que a mulher está grávida pela terceira vez

No Facebook.

CARAS
29 de dezembro de 2015, 15:00

Cerca de uma semana depois de ter sido tornada pública a notícia da terceira gravidez da sua mulher, António Raminhos confirmou a informação na sua página de Facebook. “Pronto, a minha mulher tratou de fazer um anúncio oficial de como as coisas vão aqui por casa... e como vão ser. Apreciem”, escreveu o humorista remetendo para um texto escrito por Catarina para o blogue A mãe é que sabe.
“Até há umas semanas, ter duas filhas deixava-me preenchida - mais do que isso, realizada. Dava por mim muitas vezes a olhar para elas enquanto brincavam e a pensar que ver aquelas duas crescer, e envelhecer junto delas, era a maior felicidade que esta vida me poderia dar. Mas um dia, há bem pouco tempo, um teste de gravidez deu positivo e eu fiquei sem tapete. ‘Então mas agora vou ter mais um filho?’. ‘Como é que isto aconteceu?’, mandava para o ar enquanto o pai ria, sem tirar os olhos de mim – provavelmente com os nervos. ‘Mas eu tomei tudo direitinho, nunca me esqueci’. Pois foi, tudo direitinho. O problema é que também tomei direitinho um antibiótico que, provavelmente, fez curto-circuito com a pílula… A verdade é que vem aí o terceiro filho. E escusam de fazer esse ar de surpreendidas, porque de certezinha que já leram nas revistas. Aliás, estas descobriram antes da maioria das minhas tias-avós. Até porque no início só contei a três pessoas. Estava a tentar mentalizar-me – e, honestamente, a tentar convencer-me de que era uma boa notícia. O pai repetia-me que sim, mas para mim não foi imediato. Foram semanas atribuladas, com pensamentos e estados de alma contraditórios.
Agora, as minhas 16 semanas de gravidez falam-me em forma de cliché e dizem-me que este é ‘o melhor presente’ que podíamos ter recebido. Que ‘três é a conta que Deus fez’. Às vezes, encaixar num cliché é bom, é confortável. E a verdade é que o meu coração de mãe de duas sofreu um novo estímulo e dilatou mais um bocadinho. E à medida que a barriga cresce – e se ela cresce! - o meu coração cresce com ela, numa harmonia que me diz que ‘está tudo bem’, ‘vai correr tudo bem’.
Continuo a ter pesadelos com o final da gravidez, o parto e o pós-parto. E não sinto saudades dos primeiros meses, das fraldas e das noites mal dormidas. Mas já não é nisto que penso em primeiro lugar quando, a meio do dia, sem razão aparente, me lembro de que estou grávida e sorrio – às vezes só para dentro, outras para fora, feita tonta.
Agora, é rezar para que as minhas amigas me devolvam tudo o que lhes emprestei – e/ou dei – porque já tinha 'fechado a loja'”
, pode ler-se no texto escrito pela mulher de António Raminhos.
O nascimento do bebé está previsto para o próximo verão e este vem juntar-se a Maria Rita, de cinco anos, e Maria Inês, de três.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras