Nas Bancas

Vítor Baía e Andreia Santos: “Casar e ter filhos está nos nossos planos”

Juntos há quatro anos, o ex-futebolista e a nutricionista fizeram a primeira produção, em exclusivo para a CARAS.

Joana Brandão
25 de dezembro de 2015, 14:00

A beleza de Andreia Santos e Vítor Baía está à vista de todos e há quatro anos que são um dos casais fetiche de Portugal. Mas a beleza é só uma das características que cativam neste casal que, desde que assumiu estar junto, tem conquistado tu­do e todos. Bem sucedidos profissionalmente, encontram-se em diferentes fases da vida – ele tem 46 anos, ela 31 –, mas são o maior apoio um do outro. Partilham o dia-a-dia, o presente e o futuro, fazem planos a dois e, pela primeira vez desde que começaram a namorar, acederam falar sobre a relação que apaixonou Portugal.
Vítor encontrou em Andreia uma companheira para os momentos bons e para os menos bons. Depois do grande teste que foi o início da relação – recorde-se que Andreia esteve sempre ao lado do ex-guarda-redes durante a sua difícil separação de Elisabete Carvalho – os pilares do casal saíram fortalecidos e, desde então, a paz foi-lhe devolvida.
Nos magníficos interiores e exteriores da Casa de Chá da Boa Nova, à beira-mar, em Leça da Palmeira (um dos primeiros projetos de Siza Vieira, recentemente recuperado e agora sob a “tutela” do conceituado chef Rui Paula), Vítor elogiou vezes sem conta Andreia, para quem olha com ternura e admiração. É evidente a vaidade que sente por ter esta mulher jovem, mas madura, ao seu lado, e está sempre atento às necessidades dela. Visivelmente apaixonados, cuidam um do outro com amor e não se inibem na presença de outros. Felizes, fazem planos a dois e a cinco, porque os filhos de Vítor, Diogo, Beatriz e Afonso, nunca são esquecidos.
Os quatro anos de relação e os planos que fazem para o seu futuro pessoal e profissional foram alguns dos temas abordados nesta conversa exclusiva com a CARAS.
– O Vítor está visivelmente mais magro. Ajuda ter uma nutricionista em casa?
Vítor Baía – A idade não perdoa e, por causa do trabalho, fiquei sem tempo para ir ao ginásio e ganhei peso. Felizmente, a Andreia cuida de mim e, com a ajuda dela, consegui recuperar a forma e sinto-me muito bem. Aconselho toda a gente a fazer uma consulta de nutrição, porque pode fazer a diferença no dia-a-dia. Claro que para mim a Andreia é a melhor nutricionista de Portugal, mas o importante é cada um adaptar a dieta alimentar ao seu estilo de vida. A Andreia transmite muita energia, e isso cativa os pacientes. Ela é especial, porque, como já esteve com peso a mais, percebe o que os pacientes estão a passar, há uma maior identificação.
– É verdade, Andreia, quando vocês começaram a namorar, estava a lidar com um problema de saúde...
Andreia Santos – Este é o meu peso normal, mas quando começámos a viver juntos desenvolvi uma doença autoimune da tiroi­de que me fez aumentar 15 quilos. Foi nessa altura que aparecemos publicamente e, apesar de não me sentir eu naquele corpo, sei que as pessoas são mais do que o aspeto e não me deixei intimidar, porque sabia que ia voltar ao meu peso de forma saudável. Ao falar abertamente do meu problema de tiroide fiz com que outras pessoas que sofriam do mesmo me procurassem em busca de uma solução. Não se pode fazer tabu destas coisas. E, como diz o Vítor, ter passado por isto mudou-me, fiquei ainda com mais sensibilidade para lidar com os problemas dos meus pacientes. Antes de eles falarem, já sei o que estão a sentir e há uma identificação imediata. Nas consultas, uso não só o conhecimento científico, mas também a minha experiência de vida, e não há nada que valha mais que isso. E fico muito contente por ver o Vítor tão bem, com um corpo atlético aos 46 anos [sorriso]!
– Aproxima-se uma das épocas do ano em que se fazem mais asneiras alimentares. Como vai ser o vosso Natal?
– Este ano passamos com a minha família, em Barcelos. Mas eu não sou fundamentalista, acho que no Natal temos de comer o que nos faz bem à alma. As recordações de infância são cruciais para a nossa estabilidade emocional, e muitas vêm dos sabores e aromas da ceia. Como costumo dizer aos meus pacientes, não se engorda entre o Natal e a passagem de ano. O problema é o que comemos entre a passagem de ano e o Natal seguinte! Por isso, a ceia lá em casa é tradicional: há bacalhau, aletria, rabanadas... Eu não entro na cozinha, porque a minha avó não deixa, é uma força da natureza e gosta de fazer tudo sozinha. E isso para mim é que é o Natal: estar em família com os que mais amo.
Vítor – E o fim de ano passamo-lo sempre com os meus filhos. Gostávamos muito de ir para fora com eles todos, mas o trabalho não nos permite, andamos numa fase muito preenchida profissionalmente.
– A Andreia dá consultas no Porto e em Lisboa e tem rubricas de nutrição na televisão e numa revista. O Vítor é comentador desportivo e coordena um projeto de guarda-redes na Federação Portugal de Futebol. Com uma agenda tão ocupada, sobra-lhes tempo para os dois?
Andreia – Eu defendo que não importa a quantidade, mas sim a qualidade do tempo que passamos juntos. Às vezes, as pessoas estão juntas todos os dias, mas esse tempo não é aproveitado. O Vítor entende a minha dedicação aos projetos e sabe que por mais que esteja ocupada nunca prejudico o nosso tempo. Foi sempre assim e nunca vai mudar. Sempre tive disponibilidade e tempo para a nossa relação. A dedicação é a mesma há quatro anos.
– Essa estabilidade emocional é impor­tante para poder agarrar os desafios profissionais?
– É tudo mais fácil, a estabilidade que tenho com o Vítor e com a minha família é a base de tudo na minha vida.
– Vítor, a Andreia tem sido um pilar muito importante na sua vida, dá-lhe tranquilidade...
Vítor – Ela deu-me estabilidade e equilíbrio, por isso estou tão grato por a Andreia ter aparecido na minha vida. Ela é extraordinária com os meus filhos, dá o que tem de melhor e ajuda-me imenso. É um descanso tê-la por perto, sinto-me muito amado.
– O início da vossa relação foi muito atribulado e, embora nada tivesse a ver com a Andreia, ela ficou sempre ao seu lado. Ficaram com uns pilares bem fortes!
– A Andreia entrou, indiretamente, no meio de um furacão, e eu sou-lhe eternamente grato por ela ter estado sempre ao meu lado e ter-me ajudado a ultrapassar os momentos difíceis. As relações criam-se assim e os nossos pilares são muito fortes.
Andreia – Foram momentos difíceis. Teria sido mais fácil desistir, mas o sentimento que nos unia não permitiu que tal acontecesse. Houve alturas de desespero, confesso, mas não consegui deixá-lo, porque já estava muito ligada ao Vítor. Não imagino onde fui buscar forças, mas chegámos aqui [sorriso].
– Quatro anos depois, a pergunta impõem-se: para quando o casamento?
Vítor – Tal como já lhe dissemos há dois anos, no Brasil, casarmo-nos faz parte dos nossos planos, mas ainda não temos data. Outro dos objetivos é termos um filho juntos. O relógio biológico da Andreia ainda não despertou, mas quando chegar a altura, estou certo de que vai ser uma mãe extraordinária.
Andreia – Eu tenho um instinto maternal exacerbado e, sinceramente, acho que seria um desperdício se não fosse mãe. Mas ainda não chegou o momento certo. Tenho uma relação excelente com os filhos do Vítor e muitos priminhos para ir treinando.
– E como estão o Diogo, a Beatriz e o Afonso?
Vítor – Muito bem, os meus filhos são incríveis. O Diogo está com 22 anos e a tirar o mestrado de Alto Rendimento. A Beatriz tem 18 anos e vai entrar em Economia. E o Afonso tem oito anos, anda no terceiro ano e adora futebol, sabe o nome dos jogadores todos, e não falha um treino. São todos diferentes, e todos o meu orgulho.
– O ano que agora chega ao fim foi muito preenchido profissionalmente. Já têm planos para 2016?
– Vai ser um grande ano para a Andreia, estou entusiasmadíssimo com o projeto que ela tem!
Andreia – É um projeto que resulta de todo o empenho que dedico, desde 2007, ao meu trabalho em nutrição. Vou criar a minha marca, vai ser o meu primeiro bebé, e o Vítor é um grande apoio. O que estou a preparar para 2016 vai revolucionar a nutrição em Portugal e vai ajudar as pessoas a terem uma vida mais saudável e a serem mais felizes. Com a minha experiência de vida, percebi o que é realmente importante: primeiro temos de gostar de nos próprios para que os outros gostem de nós. Em breve darei a conhecer esse projeto, que vai dar às pessoas qualidade de vida num corpo à sua medida. Uma filosofia de vida fácil de adaptar ao dia-a-dia de cada um.
Vítor – Fico muito feliz por ver o trabalho da Andreia ser reconhecido. Ela é super competente e tem muita notoriedade. A Andreia não precisa de mim para nada. Tem uma marca, é respeitada e admirada pela sua competência e qualidade humana.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras