Nas Bancas

Maria Guedes: “A maternidade pôs tudo em perspetiva”

A autora das plataformas digitais Stylista apresenta os filhos, Manuel e Pia.

Andreia Cardinali
20 de dezembro de 2015, 10:00

Maria Guedes, de 37 anos, tornou-se conhecida através do seu blog, Stylista. Hoje, dita tendências e trabalha com inúmeras marcas, entre elas a Eletta, para a qual já criou três coleções. “É um verdadeiro orgulho e um desafio cada vez maior! As duas primeiras linhas correram muito bem, ao fim de um mês os relógios estavam esgotados. Por isso, as expecta­tivas em relação a esta são altas. Sinto o peso da responsabilidade, mas também a adrenalina!”, diz sorridente.
Com alguma dificuldade em lidar com horários, já que tem dois filhos pequenos, Manuel, de três anos, e Pia, de seis meses, que implicam muitos cuidados e nem sempre permitem que o dia corra conforme planeado, Maria garante que o apoio do marido, Miguel Herédia, de 36 anos, e da família é fundamental para que conciliar o seu lado pessoal com o profissional.
– A maternidade trouxe um dia a dia diferente?
Maria Guedes – A maternidade pôs tudo em perspetiva; já nada é assim tão urgente no dia-a-dia de trabalho. Faz-se o que se pode com o tempo que se tem. O mundo não acaba se algumas coisas passarem para o dia seguinte.
– Foi mãe há pouco tempo da Pia. Como tem sido?
– Tem sido muito fácil, a Pia nasceu em maio, por isso passámos os primeiros meses num estado de espírito de ‘férias’ e num grande namoro. Em setembro comecei a trabalhar numa série de projetos para o outono e aí tornou-se imprescindível rever a minha rotina e arranjar ajuda para conseguir ser mãe numa parte do dia e trabalhadora noutra. É fundamental separar os papéis, para podermos estar a cem por cento em cada cenário.
– Consegue trabalhar com duas crianças em casa?
– Não, é um convite à frustração e ao stresse. Quando as crianças estão em casa, o tempo é delas. Durante a semana, o Manel está na escola e a Pia com as avós ou a empregada. Ao fim do dia, o tempo é deles outra vez!
– O apoio do seu marido e restante família é fundamental...
– Completamente! Os meus pais estão muito disponíveis e com o meu marido não há esse conceito de ‘apoio’, pois somos ambos pais e fazemos as mesmas tarefas. Quando ele quer ir fazer surf ou ter com amigos eu fico com as crianças com a maior boa vontade, e quando eu quero sair com amigas, ou fico mais atrapalhada com um projeto de trabalho, ele trata de tudo em casa também. Trabalhamos muito em equipa e passamos grande parte do tempo em família.
– É diferente ser mãe de um menino e de uma menina?
– Seguramente, mas ainda não é muito evidente. Estou ansiosa pelo contraste entre bonecas e piratas, botas com lama e saias de tule! Em termos de relação, espero que a Pia seja como o Manel: ele adora a família, não se cansa de o dizer e mostrar com muitos beijos e abraços.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras