Nas Bancas

Castelo da CARAS em Óbidos: Casa de rainhas para uma estada digna de reis

Foi na Pousada do Castelo – a primeira pousada histórica a abrir, em 1951 – que este ano ‘assentámos praça’ para receber alguns convidados em ambiente de Natal.

CARAS
6 de dezembro de 2015, 14:01

Erguido sobre uma pequena elevação outrora à beira-mar e que hoje domina a planície envolvente, o Castelo de Óbidos – objeto de diversas intervenções arquitetónicas ao longo dos sé­culos –, domina, sobranceiro, lá no alto, o encantador conjunto da vila, que preserva em excelen­te estado de conservação as suas características medievais. Foi na Pousada do Castelo (a primeira pousada “histórica” da rede das Pousadas de Portugal a abrir, em 1951, dando início a um novo conceito de recuperação e aproveitamento de edifícios históricos portugueses), Monumento Nacional eleito uma das Sete Maravilhas de Portugal a 7 de julho de 2007, que este ano ‘assentámos praça’ para mais um Castelo da CARAS.
A ocupação humana de Óbi­dos, local com inegável força te­lúrica, remontará à Pré-História. Depois, ao longo do tempo, a sua proximidade da costa atlântica atraiu vários povos invasores da Península, tendo sido sucessivamente ocupado por Lusitanos, Romanos, Visigodos e Muçulmanos. A estes últimos se atribui a construção da fortificação da povoação, pois várias partes da muralha têm notórios traços de arquitetura mourisca.
Conquistada em 1148, durante o reinado de D. Afonso Hen­riques, em 1148, e transformada, com o casamento de D. Dinis com D. Isabel de Aragão, em dote para as rainhas de Portugal, Óbidos é uma vila altiva, mas convidativa, recatada e atraente, cujas casas caiadas e jardins coloridos se avistam do castelo. Hoje, onde antes passavam cavaleiros a galope, passam os carros mesmo à justa. E quando se chega aos pés do castelo e se entra na pousada, esta revela-se o perfeito retiro do mundo moderno.
A exposição total aos elementos dá força a quem escolhe este recanto do oeste para descansar. E quer opte por ficar no castelo, para uma verdadeira experiência me­dieval entre torres austeras e pedra forte, quer prefira ficar numa das Casas do Castelo, confortáveis casas da vila transformadas e adaptadas para proporcionarem o maior conforto, envolvendo menos escadas, uma estada neste hotel com uma enorme carga histórica e incontáveis lendas e histórias de amor, vai certamente fazê-lo baixar as defesas e deixar-se conquistar para sempre.
Percorra as pedras já gastas de tantos passos, cruze as magníficas ombreiras em cantaria, aprecie a vista das incríveis janelas manuelinas e deixe-se levar pela imaginação. Foi exatamente o que aconteceu aos nossos convi­dados, que, em parceria com o Grupo Pestana, recebemos num encantador ambiente natalício saído da criatividade da nossa produtora Rita Vilhena.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras