Nas Bancas

Inês Castel-Branco faz peça de teatro infantil e dedica-a ao filho, Simão

Há algum tempo que Inês Castel-Branco tinha vontade de sair da sua zona de conforto e experimentar outros tipos de teatro, nomeadamente o infantil. A peça “Pipi das Meias Altas” trouxe a oportunidade certa e foi um desafio extra, já que a obrigou também a cantar.

CARAS
4 de dezembro de 2015, 15:30

Desde que foi mãe de Simão, que tem agora cinco anos, Inês Castel-Branco tinha o desejo de fazer uma peça de teatro infantil, de modo a ‘aproximar’ o filho da sua profissão. Esse desejo foi agora concretizado com a peça Pipi das Meias Altas, em palco no teatro Villaret, em Lisboa. “Estava um bocadinho nervosa, não estou habituada a cantar. Mas foi espetacular ter aqui a minha família e o meu filho na primeira fila. Ele já tinha vindo aos ensaios e, a certa altura, hoje estava com um ar do género ‘eu já vi isto’. Mas foi uma grande emoção. Acho que fui a pessoa certa para este papel, para esta peça, que é dedicada ao meu filho. Foi nele que pensei antes de entrar”, confessou a atriz no dia da estreia. Mais nervosa do que a filha estava Luísa Castel-Branco. “Estou excitadíssima e enervadís­sima. Em criança eu adorava a Pipi, era uma estroina, fazia tudo o que era proibido fazer, era tão bom! E agora é giríssimo ver a minha filha neste papel. Ela está a adorar a experiência.”
Além da família e de muitos amigos, Inês Castel-Branco contou com uma presença muito especial: Inger Nilsson, a atriz sueca que interpretou o mesmo papel na versão original da história e que veio a Portugal propositadamente para a estreia. “Gostei muito de ver a Inês no papel”, avaliou.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras