Nas Bancas

Marco Delgado

Marco Delgado

Pedro Jorge Melo

Marco Delgado: “Fui constituído arguido e estou indiciado pela prática de jogo ilícito”

O ator e o irmão gémeo, Sérgio, foram apanhados no âmbito da operação policial Full House, que encerrou um casino ilegal em Porto Salvo, frequentado por várias figuras públicas do mundo do entretenimento.

CARAS
30 de novembro de 2015, 11:39

Marco Delgado e o irmão gémeo, Sérgio, foram detidos na passada quarta-feira, 25 de novembro, no âmbito da operação policial Full House, avança o Jornal de Notícias. O ator e o DJ encontravam-se num alegado casino clandestino em Porto Salvo, Oeiras, encerrado pelas autoridades na sequência de uma investigação por jogo ilegal, auxílio à prostituição e tráfico de droga.
Além dos dois irmãos, outras 31 pessoas foram presas, mas entretanto já saíram em liberdade, sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência.
A mesma publicação refere que na vivenda, que já tinha pertencido ao jornalista José Alberto Carvalho, da TVI, funcionaria também um clube de swing (troca de casais), algo que o ator desmente.
No Facebook, o ator quis esclarecer o sucedido:
“Queridos amigos e amigas, serve este post/comunicado para esclarecer o que me sucedeu na passada quarta-feira, dia 25 de Novembro. Sinto que o devo fazer, por respeito a vocês, para que a verdade vos seja transmitida e para que se pare com toda a especulação à volta do caso. Tenho como ‘hobby’ há cerca de cinco/seis anos o jogo de Poker. É um jogo de cartas, que exige muito estudo e perícia e que, obviamente, tem uma componente de sorte. É um jogo jogado em todo o mundo, com milhares de profissionais que fazem desta actividade vida e uma profissão altamente respeitada e considerada. Este meu hobby é público e já, por várias vezes, falei dele em entrevistas nos diversos órgãos de comunicação social. Quero deixar bem claro que não tenho qualquer vício de jogo. Ocasionalmente, frequento os casinos de Lisboa e do Estoril para participar em torneios de Poker e, esporadicamente, encontro-me com algumas pessoas/jogadores em casas/espaços particulares. Era num desses espaços que me encontrava quando ocorreu esta situação. Tratava-se de uma casa particular, onde um grupo de pessoas se reunia, de vez em quando, para a realização de torneios de Poker, cujo valor único de inscrição era de 40€. Não se praticava mais nenhum tipo de jogo para além do torneio de Poker e nem sequer havia outro género de material para uso noutro tipo de jogos. Não se tratava, portanto, de um casino clandestino como tem sido noticiado. Quero também esclarecer que não se realizava mais nenhuma outra actividade nesta moradia. Não existia nenhum clube de swing! Não se traficava droga! É totalmente falso!! Nunca me dirigi àquela vivenda que não fosse para os torneios de Poker! Estou profundamente indignado e revoltado com a falta de profissionalismo de alguma imprensa deste país, pela forma como veiculam e especulam notícias sobre o caso, sem conhecimento total da verdade e dos factos!!! É uma vergonha!!!! Basta para isso, ir à página de facebook da PSP!! Agirei em conformidade e junto das instâncias próprias por todas e quaisquer mentiras que divulgarem sobre mim. Fui constituído arguido no processo "Full-house" ( curiosamente um termo de Poker), estando indiciado tão somente pela prática de jogo ilícito. Isto porque não é permitido jogar Poker, nem sequer recreativamente, fora dos casinos. Só e apenas isto. Não estou indiciado por mais nenhum crime, conforme inclusive me foi comunicado pelas competentes entidades! Aguardarei tranquilamente os trâmites legais e a resolução do processo. Se entenderem partilhar esta mensagem façam-no! Ficarei agradecido. Grande abraço para todos!”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras