Nas Bancas

Lília Cabral é uma mulher delicada e sem vedetismos

Com mais de 30 anos de carreira, a Maria Marta da novela “Império”, da SIC, diz que fora dos ecrãs é uma mulher muito simples. E assim se mostrou na conversa com a CARAS.

Marta Mesquita
24 de outubro de 2015, 16:00

Lília Cabral tinha apenas 20 quando a mãe, Almedina Cabral, natural da ilha aço­riana de S. Miguel, morreu. É, por isso, natural que a atriz brasileira, de 58 anos, regresse sempre com entusiasmo a Portugal, onde já esteve mais de dez vezes. A mais recente foi em maio último, para participar na XX Gala dos Globos de Ouro. Uma curta estada em que contou com a companhia do marido, o economista Iwan Figueiredo, pai da sua filha, Giulia, de 18 anos, que ficou no Brasil. Genuinamente simpática e sem quaisquer tiques de vedetismo, fora do ecrã Lília é uma mulher bem diferente da vilã Maria Marta que podemos ver atualmente na novela Império, na SIC.
– Celebrou recentemente 20 anos de casamento. Há algum segredo para se ter uma união tão duradoura e feliz?
Lília Cabral
– Sim, no dia 11 de abril comemorámos 20 anos de casados! O meu encontro com o Iwan aconteceu no momento certo. Ele estava separado, eu também, ele queria formar uma nova família, eu também. Foi tudo dando certo... É bom ele não fazer parte deste meio, porque acabamos por ter outros assuntos. Ele tem um olhar de fora que me ajuda muito. Ele aquieta as minhas ansiedades.
– E desse “encontro com o Iwan” nasceu a vossa filha. Quando olha para a Giulia, sente que a sua missão enquanto mãe foi cumprida?
– Sim, sem dúvida! A Giulia é uma menina que me dá muito orgulho. Ela nunca me deu problemas, só alegrias.
– E como é que tem ‘inter­pretado’ o seu papel de mãe?
– Já errei muito, e a Giulia sabe. Acho que errei mais do que acertei. Aliás, foi errando que fui acertando. Mas errei sempre a pensar no que seria o melhor para ela. Faz parte do processo de educar.
– A sua filha quer ser atriz. Ficou contente com isso?
– Muito contente! É uma profissão linda! O Manoel Carlos disse-lhe: “Seja mesmo atriz, por­que é a profissão mais bonita para uma mulher.” E eu concordo. Mas para sermos atores e atrizes temos de ser transparentes. Temos de saber o que queremos e mesmo que demoremos mais tempo a alcançar os nossos objetivos, não devemos ir pelo caminho mais fácil.
– Tem mais de 30 anos de carreira, mas continua a ser “muito severa” consigo própria. Sente que continua a ter algo para provar depois de já ter alcançado tanto sucesso?
– Vou sempre sentir que tenho algo a provar. Não podemos dar nenhum passo atrás. O público tem sempre muitas expectativas em relação ao nosso trabalho. Estamos sempre a aprender. Também é importante re­novarmo-nos. Todo o ator procura ir ao limite da perfeição. Todos queremos fazer o nosso melhor.
– E tem muitos sonhos por realizar?
– Tenho alguns... Gostava muito de dirigir teatro. Gostava de fazer algo que dependesse mais das minhas opiniões. Tenho muita vontade de me sentar com alguém que saiba escrever e criar algo.
– Quem é a Lília fora da televisão?
– Sou uma mulher simples, bem simples...

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras