Nas Bancas

Luaty Beirão

Luaty Beirão

D.R.

Luaty Beirão mantém greve de fome

O ativista está em greve de fome há 31 dias e nem o facto de já haver uma data para o início do julgamento o demove.

CARAS
21 de outubro de 2015, 08:44

O ativista luso-angolano Luaty Beirão, acusado de preparar um golpe de Estado, vai continuar em greve de fome, exigindo aguardar julgamento em liberdade, frustrada a tentativa de o demover do protesto, disse hoje à Lusa o seu advogado. "Coloquei-lhe a questão, as vantagens e as desvantagens, mas ele disse que perante o que recebeu, não vê porque tem de mudar a posição. Ficou desiludido", disse o advogado Luís Nascimento, ao fim de uma hora de reunião com Luaty Beirão na clínica privada de Luanda onde o rapper e ativista está internado, sob detenção, levando já 31 dias em greve de fome.
Os advogados pretendiam demover Luaty Beirão deste protesto, tendo em conta a notificação, na segunda-feira, dia 19, do início do julgamento da acusação da preparação de um golpe de Estado e de um atentado contra o Presidente angolano (juntamente com mais 16 arguidos), previsto para 16 a 20 de novembro, no Tribunal Provincial de Luanda.
Além disso, o jovem decidiu também abandonar a clínica privada onde se encontrava para regressar ao Hospital Prisão São Paulo. Pedro Coquenão, que acompanha a situação em permanência junto a Luaty Beirão, na Clínica Girassol, em Luanda, afirmou que o preso político luso-angolano quer permanecer ao lado dos restantes 14 companheiros que se encontram neste momento nesse hospital, mantendo a greve de fome. "Tendo esta impressão vivida durante 30 dias, durante os quais não aparece uma resposta ou não aparece uma saída concreta. Esta decisão tem que ver com o facto de ele estar estável e, tendo também havido esta notícia recente de que todos foram transferidos para o Hospital Prisão de São Paulo, ele entende que faz mais sentido estar junto dos seus companheiros e ter o tratamento que tiver que ter lá e ficarem todos próximos uns dos outros e deixar de haver esta separação", explicou.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras