Nas Bancas

Carmen e João Camacho: Felizes e apaixonados nas Ilhas Maurícias

A economista e o agente desportivo, que já subiu ao palco dos Globos de Ouro para receber os prémios de Ronaldo, celebraram o amor neste destino paradisíaco.

Cristiana Rodrigues
10 de outubro de 2015, 14:00

João Camacho tem 52 anos. Foi jornalista desportivo no Jornal da Madeira e no Diário de Notícias, também na Madeira. Depois, foi secretário técnico do CS Marítimo, cargo que desempenhou ao longo de 17 anos. Durante esse percurso conheceu Jorge Mendes, com quem desde muito cedo estabeleceu uma relação de grande amizade e respeito profissional. Em 2008, este convidou-o a integrar os quadros da sua empresa, a Gestifute, que gere carreiras de desportistas profissionais como Cristiano Ronaldo, por exemplo. Carmen, de 38 anos, é economista de formação, mas desde 2002 que é profissional de seguros numa multinacional do ramo, onde desempenha o cargo de gerente de balcão. Os dois cruzaram-se em 2013, num evento onde ambos estavam por razões profissionais e desde essa altura que percorrem juntos o mesmo caminho. Felizes e apaixonados, foram fotografados nas Maurícias, no Índico, e em entrevista à CARAS falaram deste amor que querem que seja para sempre.
– Foi amor à primeira vista? Ou já se conheciam antes?
João –
Connosco o amor chegou com as armas todas. Atacou a vista, o coração, a respiração... Tudo!
– O que é que mais vos atraiu um no outro?
Carmen – A expressão “almas gémeas” nunca fez tanto sentido...
– Não são casados. Gostariam de oficializar a vossa relação?
A vida já nos juntou. A formalização da nossa relação já existe, passá-la a oficial do ponto de vista burocrático será determinado pela dinâmica natural das coisas.
– Mas vivem juntos. Já se sentem marido e mulher?
João –
Como é óbvio! Par­tilhamos as nossas vidas diaria­mente enquanto casal. A cada dia que passa sentimos que temos que recuperar os anos em que não nos conhecíamos... Nesse sentido, estamos a jogar ao ataque!
– Têm filhos em comum ou gostariam de ter?
Não temos. A mim faltam-me nove para fazer uma equipa de futebol, e à Carmen faltam 11... Portanto, está tudo em aberto!
– João, como é a relação com cada um dos seus filhos?
Sou um pai orgulhoso da Petra, que tem 28 anos, e do João Diogo, de 16. A cumplicidade inabalável com cada um deles supera a distância física por não viverem comigo, mas isso também reforça o amor. Eles sabem e manifestam isso.
– O João tem uma vida profis­sional muito preenchida. É fácil conseguirem tirar férias?
Nem sempre é fácil conciliar os períodos de férias de cada um com os respetivos compromissos profissionais. Como se sabe, a época alta do futebol em termos de mercado coincide com as alturas mais procuradas para tirar férias. Mas há sempre soluções.
– Fazem muitas vezes férias a dois ou também costumam ter a companhia dos filhos do João?
Fazemos férias sempre a dois, procurando conjugar isso com a disponibilidade deles, em função do trabalho da Petra e das aulas do Diogo.
– Escolheram as Maurícias para as vossas férias. Foi a primeira vez que lá estiveram?
Sim, e valeu a pena. É de facto um destino paradisíaco. Fiz essa surpresa à minha mulher e ficámos encantados.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras