Nas Bancas

Henrique Feist prepara-se para estrear musical com elenco de amigos

“Esta Vida É uma Cantiga” regressa ao palco numa versão renovada, que associa o teatro musical ao cinema musical português, e que junta ao encenador Henrique Feist os cantores FF, Yola e Susana Félix.

CARAS
5 de outubro de 2015, 10:20

Henrique Feist, de 43 anos, está imparável e tem acumulado projetos que na maio­ria das vezes se têm transformado em sucessos. Agora, prepara-se para apresentar o musical Esta Vida É uma Cantiga, uma versão renovada que beneficiou da associação do cinema musical português ao melhor do teatro musical. Foi mesmo por aí que começámos a conversa com o mentor deste espetáculo – cujo elenco integra os cantores Susana Félix, FF (Fernando Fernandes) e Yola Dinis, que o acompanharam nesta entrevista –, que nos contou como começou esta aventura, há 13 anos: “Na altura fomos convidados pela Câmara Municipal de Lisboa para fazer um espetáculo alusivo ao fecho do Parque Mayer e eu fui ter com o [historiador] Vítor Pavão dos Santos, que é quem está mais por dentro da história do teatro em Portugal e do teatro de revista, para lhe pedir orientações e ajuda. O Vítor levou-me ao Museu do Teatro, fundado por ele, e durante cinco dias estivemos a ouvir tudo, desde o início do século XX. Agarrámos em todas as canções, que ainda eram muitas, e escolhi as que achava que seriam as melhores para um espetáculo.” Em 2002, as convidadas especiais foram Anita Guerreiro e Fernanda Baptista, duas grandes vedetas da revista à portuguesa e o sucesso foi tal que dez anos depois Henrique Feist voltou a receber um convite para apresentar o espetáculo.
Agora, em 2015, e sendo o responsável pela programação do Auditório do Casino Estoril, retoma o espetáculo com um upgrade e um elenco renovado: “Desde o início que fiquei com vontade de fazer este espetáculo também com o cinema musical português e é isso que trazemos agora. Temos um espetáculo com duas partes: na primeira, homenageamos o teatro musical, na segunda, o cinema musical. Desta vez, porque temos um espaço com 342 lugares, optei por escolher uma orquestra de nove músicos e quatro cantores”, sendo todos estes amigos de longa data do cantor, ator e encenador. “Já nos conhecemos há muito tempo e já trabalhei com todos”, faz notar, deixando implícita a vantagem que é manterem uma relação descontraída, embora isso não retire profissionalismo ao ambiente de trabalho. “Damo-nos todos muito bem, somos mesmo amigos e isso ajuda em palco. Quer queiramos quer não, não conseguimos pôr de parte a energia que nos une enquanto amigos, porque transparece no próprio trabalho.”
Opinião partilhada por Susana Félix, que conta estar a divertir-se imenso neste novo projeto: “Estou a gostar muito, mesmo, é ótimo trabalhar com estes senhores e com a Yola. É uma experiência completamente nova, diferente do que costumo fazer e por isso tem sido muito bom e enriquecedor”. Já FF, repetente neste espetáculo, sublinha o prazer que é voltar a ter oportunidade de trabalhar com Henrique Feist e a confiança que o espetáculo lhe desperta. “É com muita alegria que voltamos a fazer este espetáculo, sendo que este é um regresso com muita novidade, porque tem uma parte nunca antes feita, o que acaba por ser algo que vem completar o espetáculo. Se achávamos que o repertório sobre o teatro de revista era muito diversificado, agora, com a associação ao cinema, tenho a certeza de que vai surpreender o público pela positiva.”
A menos de um mês da estreia, os cantores preparam-se agora para os ensaios em grupo. “Para já, estamos a decorar os papéis e depois é que iremos juntar a equipa toda. Como somos todos profissionais, sinto-me à vontade para lhes dizer que cada um fica no seu canto um mês e meio e depois reunimo-nos e é muito mais fácil”, explica o encenador, que tem tido, como já se referiu, vários trabalhos em mãos. “Estamos com um espetáculo que já estreou no Auditório do Casino Estoril, o 2 É Bom, 3 É Demais, daqui a umas semanas já estreia o Broadway Babies, que sou eu com o elenco do espetáculo Rapazes Nus a Cantar. Depois, vamos então estrear o Esta Vida É uma Cantiga! Portanto, como podem imaginar, ando a mil!”, desabafa. Embora cansado, Henrique atravessa uma excelente fase, mas sabe que as expectativas são elevadas e não pode descurar nenhum pormenor. “Sendo um espetáculo que homenageia uma época que foi realmente nossa, as expectativas são sempre boas. Cada um de nós os quatro tem o seu público, porque temos repertórios diferentes e todos juntos vamos buscar muita gente”.
Com estreia marcada para o próximo dia 1 de outubro, Esta Vida É uma Cantiga é um espetáculo de Henrique Feist e Vítor Pavão dos Santos, com direção musical de Nuno Feist e estará em cena de quinta a domingo, no Auditório do Casino Estoril.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras