Nas Bancas

Angelina Jolie

Angelina Jolie

Getty Images

Angelina Jolie contra salários milionários em organizações humanitárias

A atriz deixou de colaborar com a Halo Trust por não concordar com os vencimentos dos administradores.

CARAS
7 de setembro de 2015, 17:02

Para Angelina Jolie, a solidariedade deve fazer-se a custo zero e, como tal, decidiu cessar a sua colaboração com a Halo Trust – uma organização humanitária que se dedica à limpeza de minas e se tornou mundialmente conhecida graças ao apoio da princesa Diana, que visitou um campo de minas em Angola, em 1997 – por considerar que os administradores da mesma não deveriam receber remunerações tão elevadas.
Segundo o jornal britânico The Times, a mulher de Brad Pitt mostrou o seu desagrado quando descobriu que alguns membros da administração da instituição recebem cerca de 680 euros por dia, para além de outros prémios pelos relatórios sobre a estrutura da organização.
Tal como Diana de Gales e o seu filho mais novo, Harry de Inglaterra, também Angelina Jolie visitou áreas onde a Halo Trust está desenvolver a sua atividade. Mas agora, 18 meses depois de integrar esta equipa, a atriz resolver sair por se sentir “desconfortável com o facto de alguns membros da administração serem pagos com ordenados milionários, numa instituição que recebe milhões de euros por ano do Governo inglês e da Organização das Nações Unidas”. “A sua principal objeção era o facto dos administradores decidirem o seu pagamento. Ela acreditava que se eles queriam fazer um relatório, deveriam financiá-lo”, acrescentou a ainda a fonte citada pelo jornal The Times.
À mesma publicação, o presidente do conselho de administração da Halo Trust, James Cowan, defende os pagamentos e revela que os relatórios que têm sido feitos se justificam. Refere ainda que a atriz apenas disse na carta que entregou quando decidiu abandonar o projeto que tinha “vontade de fazer outras coisas”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras