Nas Bancas

Ana Sofia Martins: “Desde cedo que decidi tomar as rédeas da minha vida”

A modelo e apresentadora revela o que faz de si uma mulher feliz e realizada.

Marta Mesquita
22 de agosto de 2015, 14:00

No percurso de Ana Sofia Martins, de 28 anos, todas as suas conquistas exigiram muito esforço e persistência, mas o convite para ser protagonista da novela A Única Mulher fê-la sentir que está a ser “compensada pela parte menos positiva da minha vida”, como confidencia. Não obstante o sucesso profissional e a crescente fama que tem vindo a alcançar, a modelo e apresentadora [não acrescentamos atriz, porque a nossa entrevistada assegu­ra que ainda não se sente como tal] garante que continua “a ser a mesma Ana Sofia de sempre”, a menina de sorriso fácil que não deixou que as adversidades lhe roubassem a candura ou os sonhos.
A par de uma fase profissional muito positiva, a modelo vive ainda dias felizes ao lado de Tomás Barroso, o basquetebolista do Benfica com quem namora há mais de um ano. Apesar de não se deixar levar por arrebatamentos demasiado românticos, Ana assegura que se sente realizada e compreendida na relação que está a construir com o atleta.
Num dia passado na praia, a modelo e apresentadora conversou com a CARAS e partilhou o que faz de si uma mulher “sem problemas em mostrar que estou feliz.”
– Para se posar em biquíni é preciso ter uma grande confiança, ainda para mais sendo embaixadora da Calzedonia...
Ana Sofia – É quando me vejo em biquíni que penso que se calhar o meu corpo não é assim tão maravilhoso como achava que era! Mas aceito-o como é. Tenho de estar confortável com aquilo que sou. E tem sido ótimo ser embaixadora da Calzedonia. Estar a dar a cara por uma marca como esta é muito compensador, porque consigo passar muitas mensagens aos jovens.
– A Ana é daquelas pessoas que pode comer tudo e não engorda ou tem de ser disciplinada para manter a boa forma física?
– Sou disciplinada, sim. Neste momento não estou a dar muita atenção à alimentação, mas voltei a fazer ginásio, até porque tenho um atleta em casa! [risos] Cometi o grave erro de pedir ao Tomás [o seu namorado] que me ajudasse a treinar e ele não me dá tréguas!
– A sua vida mudou desde que surgiu o convite para entrar na novela A Única Mulher. Como é que encarou o facto de começar a sua carreira na representação logo com um papel de protagonista?
– Ainda estou a gerir tudo isso. Sinto que me deram um bolo para a mão e que me disseram que era capaz de comê-lo todo. E fiquei a pensar: “Será que tenho assim tanta fome?” Tenho tentado comer o bolo devagarinho. [risos] Estou a trabalhar com uma ótima equipa, que me ajuda a manter os pés na terra. E acho que tenho sabido lidar com isto. Sinto que dei um passo firme e estou segura. Acredito que todos temos o direito de tentar e o facto de ter sido modelo não invalida que possa vir a ser atriz.
E tem expectativas para a sua carreira na representação?
– Ser atriz não era algo em que pensasse. Vou deixar a vida acontecer. Se surgirem mais convites, vou avaliá-los e logo decidirei. Continuo a ver-me como modelo e apresentadora.
– Ainda não se vê como atriz?
– Não me torno atriz só porque fiz uma novela. Por enquanto, estou a viver um desafio que me está a proporcionar momentos muito bonitos. Penso que posso ajudar as várias meninas que me veem a aceitarem-se como são. É bom aparecer alguém diferente na televisão para verem que há pessoas com um cabelo e um tom de pele diferentes.
– E ser encarada como um exemplo não é um peso para si?
– Não, é a missão que escolhi. Sei que tenho a capacidade de transmitir a mensagem certa. Desde muito cedo que decidi tomar as rédeas da minha vida. Tento ser eu a ditar as minhas regras. O meu percurso tem sido pautado por fazer frente a cada adversidade. E a vida sorri-me! Estou a ser compensada pela parte menos positiva da minha vida. Sou uma pessoa muito grata. Gosto de agradecer ao Universo tudo de bom que me tem acontecido. Não tenho problemas em mostrar que estou feliz.
– E a verdade é que a par de uma excelente fase profissional, também está a atravessar um período muito feliz no campo pessoal, uma vez que está apai­xonada e é correspondida...
– É verdade. Sinto-me mesmo bem na minha pele. Trabalho muito para realizar os meus sonhos. E sei que o sucesso é temporário, porque a seguir a esta novela, vem outra, com um novo protagonista... O importante é que quando chego a casa continuo a ser a Ana Sofia de sempre.
– A sua relação com o Tomás começou pouco antes de receber o convite para a novela. Tem sido fácil gerir estes dois campos da sua vida?
– O Tomás tem sido muito compreensivo. Nunca lhe escondi que, neste momento, a minha prioridade é o trabalho. Esforcei-me muito para chegar onde estou e nada se vai pôr à frente disso. E ele sabe o que pode esperar de mim. O facto de ele ser tão com­preensivo leva-me a querer lutar por nós. Esforço-me para que tenhamos os nossos momentos.
Entre nós há muito diálogo, que é algo muito importante para mim.
– Portanto, encontrou a pessoa certa para estar ao seu lado...
– Agora, o Tomás é a pessoa certa para mim. Já cometi o erro de dizer que seria para sempre. Agora resulta, amanhã logo se vê. Sou muito franca nestas coisas. A ideia do “para sempre” é maravilhosa, mas ninguém sabe se será mesmo assim.
– Mas acredita no “e foram felizes para sempre”?
– Tem dias... Que seja eterno enquanto dura. Isto nunca fez tanto sentido como agora. Não ponho demasiadas expectativas na outra pessoa. Mas é uma relação que vale a pena.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras