Nas Bancas

Mickael Carreira não esconde que vive uma fase feliz

O cantor, de 29 anos, namora há cerca de três anos com a atriz e apresentadora Laura Figueiredo, um ano mais nova. Nesta entrevista, Mickael assume que gostava de constituir família.

Cláudia Alegria
12 de julho de 2015, 14:00

Herdou do pai a paixão pelos palcos e assume que seria muito difícil manter-se afastado da vida artística. 14 anos depois de ter subido a um palco pela primeira vez, na mítica sala de espetáculos Olympia, em Pa­ris, Mickael Carreira tem vários motivos para se sentir feliz e privilegiado: cinco álbuns lançados, espetáculos esgotados, recordes na venda de discos e um contrato assinado com a Warner Music Latin, que o ajudará a conquistar o mercado mercado latino-ameri­cano. A CARAS marcou encontro com o cantor para ficar a conhecer um pouco melhor o músico que, em 2007, recebeu o Globo de Ouro de Revelação do Ano na categoria de Música.

– Esteve recentemente na Costa Rica e no México?

Mickael Carreira – Sim, estive uma semana no México e depois fui à Costa Rica, onde acabei por ser surpreendido porque a música Yo Puedo Esperar que dava numa novela lá, estava em primeiro lugar no top.

– Quer conquistar o mercado latino-americano?

– É um público muito carinhoso, que nos recebe realmente de braços abertos.

– Este ano vai lançar um disco em espanhol...

– Sim, porque felizmente consegui assinar contrato com a editora Warner Music Latin, em Miami. Sempre ouvi muita música em espanhol, de vários artistas, e com um dos quais tive oportunidade de trabalhar, o Enrique Iglesias. Portanto, sim, sempre o quis fazer, e para mim faz todo o sentido lançar um álbum em espanhol.

– Pegando nas letras do seu último álbum, Sem Olhar Para Trás, quem é que poderia “virar o seu mundo ao contrário”?

– Os meus fãs. Ultimamente tem acontecido tanta coisa na minha vida, sobretudo a nível profissional... Tenho tido a oportunidade de crescer como músico e de fazer aquilo que quero, e isso só é possível graças aos meus fãs.

– Como é que é para si “a mulher perfeita”?

– Tem que ter muito sentido de humor.

– O que é que prende a sua atenção numa mulher?

– O olhar e o sorriso.

– Como é que se supera um desgosto amoroso?

– Ultrapassando-o, simplesmente... Às vezes custa, mas é como tudo, temos de levantar a cabeça e seguir em frente.

– Já viveu um grande amor?

– Já vivi um grande amor, sim. Neste momento estou apaixonado pela vida e por tudo aquilo que ela me tem dado. Tenho uma família brutal e uns amigos fantásticos.

– Qual é o seu lema de vida?

– Ser feliz.

– Em que ocasiões é que mente?

– Não tenho por hábito mentir, porque não gosto que me mintam. Quando confio nas pessoas, espe­ro que haja sinceridade da parte delas, portanto, faço exatamente o mesmo para com elas.

– Qual o seu maior medo?

– [pausa] Que tudo isto acabe...

– O quê?

– A vida que eu levo na música. Acho que isto é viciante... Gosto de estar em cima dos palcos.

– Quando os holofotes se desligam, o que é que gosta de fazer?

–Descansar. Ultimamente não tenho tido tempo... Gosto de estar em casa, ver um bom filme, ir ao cinema, sair com os amigos e beber um copo.

– E precisa de sair de casa disfarçado ou passa facilmente despercebido?

– Despercebido é complicado, mas nunca fui de me esconder. No dia em que as pessoas deixarem de falar comigo na rua, começo a ficar preocupado. É sinal de que as coisas estão a correr mal. Mas faço um dia-a-dia normal.

– Qual a sua maior extravagância?

– Roupas, provavelmente. Apesar de às vezes não ter muita paciência para ir ver lojas, gosto de experimentar e comprar roupa.

– E leva companhia ou prefere fazer compras sozinho?

– Depende. Tenho uma pessoa que me ajuda com tudo o que está relacionado com concertos e ações de promoção. Quando é para mim, gosto de ir às lojas escolher aquilo de que gosto.

– Que qualidades aprecia mais numa mulher?

– O sentido de humor. E que seja divertida, descomplicada...

– Costuma arrepender-se do que deixou por fazer ou prefere arrepender-se de algo que fez e correu mal?

– Prefiro arrepender-me do que fiz. Acho que não há nada pior do que dizer ‘não fiz aquilo que devia ter feito’.

– Acontece com frequência cometer erros?

– Felizmente, não. Eu nunca erro! [risos]

– Pondera muito antes de tomar uma decisão?

– Por acaso, sim. Acho que isso também tem a ver com a idade. Com a idade vamos ganhando experiência e acabamos por pensar mais nas coisas antes de tomar uma decisão.

– Como é que se imagina daqui a cinco anos?

– A fazer aquilo de que gosto, que é cantar.

– E espera constituir família um dia ou, para já, não faz parte dos seus planos?

– Espero, sim. Apesar de não ter muito tempo, acho que é muito importante ter tempo também para isso. Não digo que seja num futuro próximo, mas é algo que eu quero.

– É fácil convencer alguém a acompanhar o seu ritmo de vida?

– Não é fácil encontrar alguém que esteja ao nosso lado e consiga entender a vida de um artista que está sempre a viajar.

– Mas não é impossível...

– Não há impossíveis.

– E neste momento tem alguém que o acompanha e com quem faz planos...

– Sim, a Laura. Mas isso já não é segredo...

– A vossa relação tem três anos...

– Gosto de proteger a minha vida privada. Sempre o fiz e vou continuar a fazê-lo.

– É a primeira vez que assume uma relação. É obviamente um relacionamento sério...

– Sim, caso contrário não estaria a falar dela.

– Alguns meios de comunicação chegaram a publicar que a Laura estaria eventualmente grávida...

– Não comento esse tipo de notícias.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras