Nas Bancas

Armando Vara

Armando Vara

Victor Freitas

Armando Vara em prisão domiciliária

O antigo ministro da Administração Interna e Adjunto do Primeiro-Ministro nos Governos liderados por António Guterres está a ser investigado por suspeitas de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Lusa
11 de julho de 2015, 15:12

O juiz de instrução determinou esta sexta-feira, 10 de julho, a prisão domiciliária de Armando Vara, detido na quinta-feira por suspeitas de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais, no âmbito da ‘Operação Marquês’.
Em comunicado, a mesma fonte indicou que o juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal "decidiu aplicar ao arguido as medidas de coação de obrigação de permanência na habitação sujeita a vigilância eletrónica e de proibição de contactos, designadamente com os restantes arguidos no processo".
Armando Vara, de 61 anos, foi detido na quinta-feira por elementos da PSP que também realizaram buscas à sua casa, escritório e instalações da Caixa Geral de Depósitos.
Em setembro do ano passado, Armando Vara foi condenado a cinco anos de prisão efetiva, no processo Face Oculta, por tráfico de influências. Esta decisão está em recurso no Tribunal da Relação do Porto.
A 'Operação Marquês', relacionada com diversos crimes económicos, já conta com nove arguidos, sendo que o ex-primeiro ministro José Sócrates é o único que se encontra preso preventivamente, indiciado por fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais.
O empresário Carlos Santos Silva, o administrador do grupo Lena, Joaquim Barroca, o ex-motorista de Sócrates, João Perna, o administrador da farmacêutica Octapharma, Paulo Lalanda de Castro, a mulher de Carlos Santos Silva, Inês do Rosário, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o presidente da empresa que gere o empreendimento de Vale do Lobo, Diogo Gaspar Ferreira são os outros arguidos no processo.

Relacionados

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras