Nas Bancas

Eduardo Barroso

Eduardo Barroso

Hugo Correia

Eduardo Barroso fala sobre o estado de saúde da tia

Maria Barroso está internada em estado crítico depois de ter sofrido uma queda em casa.

CARAS
26 de junho de 2015, 17:09

Eduardo Barroso falou esta manhã à comunicação social sobre a situação clínica da tia, Maria Barroso, que se encontra internada em estado crítico no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, depois de ter sofrido uma queda em casa.
O médico cirurgião, de 66 anos, explicou que a mulher de Mário Soares caiu ontem à noite quando se estava levantar da cadeira na sala de jantar e bateu com a cabeça. "Ontem, depois de um dia felicíssimo com as festas dos alunos no colégio, foi para casa, jantou e, após o jantar, caiu. Ficaram todos muito aflitos, porque ela ficou a sangrar da cabeça. Mas ela ficou bem, estava sentada no sofá, completamente consciente. Fui eu que a trouxe ao hospital, no meu carro com a filha Isabel e a neta Mafalda", disse.
Os primeiros exames realizados não revelaram nada de grave, mas passadas três horas, a fundadora da instituição Pro Dignitare entrou em coma. "O TAC inicial não tinha nada ao ponto de eu dizer à minha prima Isabel para ir para casa. Felizmente acabou por dizer, 'Eu fico com a minha mãe'. Era preciso fazer um TAC de controlo. Às três da madrugada entrou em coma. Realmente, pouco antes de entrar em coma, doeu-lhe mais a cabeça, deve ter sido quando a hemorragia se espalhou. Fez-se um novo exame que revelou uma hemorragia catastrófica. Reuniu-se a família para saber se se faria uma intervenção numa senhora de 90 anos em coma profundo com uma hemorragia daquela gravidade. Os filhos, depois de informados pelos médicos, disseram que a operação não seria feita. Seria seguramente mortal e desnecessário", contou.
Eduardo Barroso revelou ainda que o ex-presidente da República já visitou a mulher duas vezes. "Ele ficou muito comovido", declarou. "Estamos à espera que a natureza possa cumprir a sua missão. Esta é uma situação de coma irreversível. Neste momento não há avaliação, nem encarecimento terapêutico, não há volta a dar. Agora temos de respeitar o drama pessoal dos filhos, do marido e de toda a família, pois somos todos muito unidos", acrescentou. 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras