Nas Bancas

MS AntonioZambujo 03.jpg

Mike Sergeant

Morreu a avó de António Zambujo

Numa entrevista recente para a CARAS, o músico falou da importância da avó na sua vida.

CARAS
27 de maio de 2015, 13:51

Um dia depois de vencer dois Globos de Ouro – Melhor Intérprete Individual e Melhor Música – António Zambujo viveu um dia triste, com a morte da avó. No passado mês de março, em entrevista para a CARAS, o artista falou da importância da avó na sua vida e na forma como ela, sem sequer perceber, tinha contribuído para que fizesse carreira no mundo da música. Quando questionado sobre as memórias de infância e a influência do cante alentejano no seu trabalho, Zambujo respondeu: “Tenho boas recordações dessa época, todas ligadas à minha avó. Foi por causa dela, embora a minha avó não tivesse essa noção, que a música começou a ganhar importância na minha vida. É como se tivesse duas infâncias: a do miúdo normal, que corria, andava de bicicleta e jogava à bola, e a outra, em que andava obcecado atrás da minha avó para ela me ensinar as letras das músicas tradicionais”.
Nessa mesma ocasião, o intérprete de Pica do 7 explicou as razões que o levavam a ir cada vez menos à sua terra natal. Mais uma vez, António Zambujo falou na avó. “Vou pouco, muito pouco [a Beja]. A minha avó hoje em dia está num lar e já não está nas suas plenas capacidades intelectuais. Eu acho que já não é a mesma pessoa, já não é a minha avó que lá está... Os meus amigos também vêm muito a Lisboa, onde vivo há 14 anos, portanto, acabei por me habituar a isto e Lisboa passou a ser a minha realidade”, explicou.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras