Nas Bancas

'It Girl’ espanhola Gala González revela o segredo do seu sucesso

A ‘blogger’, DJ, estilista e ‘designer’, sobrinha do criador Adolfo Domínguez, esteve em Lisboa, onde contou como se tornou uma referência de estilo.

Marta Mesquita
10 de maio de 2015, 12:00

Para muitos, o nome Gala González pode ainda ser desconhecido. Contudo, quem gosta de seguir as tendências da moda sabe que Gala é uma referência na blogosfera e uma das it girls (expressão que define mulheres que devido ao seu estilo, carisma e lifestyle são seguidas por milhares de fãs) mais admiradas internacionalmente. E se tudo começou com alguns looks que partilhava no seu blogue, Amlul, hoje em dia esta espanhola de 29 anos é presença habitual nas primeiras filas das mais importantes semanas de moda do mundo e parceira de excelência de grandes marcas. E foi precisamente durante a sua estada em Lisboa, para apresentar a coleção de jóias que criou para a Tous, que a blogger, DJ, estilista e designer conversou com a CARAS.
– Quando criou o seu blogue estava longe de imaginar o sucesso que iria alcançar...
Gala González – Nunca imaginei! Hoje há muitas meninas que criam blogues já a pensar no dinheiro que vão ganhar ou no quão famosas vão ser. Mas eu, quando comecei, tinha muita vergonha de tudo isso! Nem queria que os meus pais soubessem que tinha um blogue ou que vissem as minhas fotos. Era uma forma de demonstrar as minhas ideias criativas a outras mulheres que moravam em países diferentes do meu.
– Há milhares de bloggers de moda, mas são poucas aquelas que conseguem tornar-se celebridades, como é o seu caso. A que se deve o seu sucesso além-fronteiras?
– Sempre quis chegar às mulheres que gostam realmente de moda e acho que tudo começou no momento certo. Em Espanha não havia ninguém com este perfil. Com um blogue os seguidores podem acompanhar todo o nosso percurso. Acabamos por ser, também, uma inspiração, porque as pessoas se identificam connosco ou aspiram a ter este estilo de vida. Acho que ajudei algumas meninas a assumirem o seu gosto pela moda e a seguirem essa via profissional sem se sentirem culpadas.
– O que significa, para si, ser uma it girl?
– Dou um significado diferente a essa expressão. Para mim, uma it girl não só partilha parte da sua vida e do seu life­style, como é alguém que tem uma responsabilidade pública, porque é seguida por muitas pessoas. Uma it girl tem de pensar no que vai falar, por exemplo. É alguém que inspira as pessoas e não apenas pela roupa que usa. Há muitas pessoas que pensam que passamos a vida a ir a festas e espetáculos e não é nada disso. Quero mostrar que sou uma mulher independente, trabalhadora que está a construir uma carreira.
– Como define o seu modo de estar na vida?
– O meu modo de estar na vida é definido pela imprevisibilidade, porque nunca sei o que me vai acontecer no dia seguin­te. Hoje o meu dia começou em Barcelona e termina em Lisboa! Estou viciada no meu estilo de vida. Adoro andar de um lado para o outro e fazer coisas diferentes.
– Mas acaba por ser também um estilo de vida solitário...
– Sim, porque aprendemos a ser muito independentes. Viajo sozinha, chego ao hotel e não está lá ninguém Tenho uma vida solitária. Mas tudo isto torna-nos muito mais fortes e ensina-nos a respeitar o outro, porque as viagens permitem-nos conhecer muitas outras culturas.
– Com o seu estilo de vida não deve ser fácil conseguir manter uma relação amorosa...
– É complicado, porque temos de encontrar alguém que compreenda verdadeiramente o nosso estilo de vida e que seja companheiro. Gosto de voltar para casa e saber que tenho um namorado à espera... Neste momento estou solteira, mas tenho 29 anos e agrada-me muito a ideia de ter uma família.

 

 

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras