Nas Bancas

Especial Manoel de Oliveira: Mente inquieta

Desporto, velocidade e aventura atraíram o jovem Manoel de Oliveira.

CARAS
18 de abril de 2015, 14:00

Manoel Cândido Pinto de Oliveira nasceu a 11 de dezembro de 1908, apenas 13 anos depois de os irmãos Lumière terem feito, num café de Paris, a primeira sessão de cinema pago. Por volta dos seis anos começou a ir ver as fitas de Chaplin e Max Linder com o pai. E assim começou a paixão à qual se dedicaria até aos 106 anos. O coração deste inquieto e incansável filho da alta burguesia portuense teve, porém, espaço para muitos outros amores: o desporto – atleta de competição, foi três vezes vice-campeão nacional de salto à vara –, a velocidade e a aventura (tirou o brevet de piloto e correu em ralis). E Isabel, a jovem de origens nobres que conheceu em 1937 e com a qual se casou em 1940. Pouco inclinado para os estudos, mas dono de uma mente brilhante, integrou as tertúlias intelectuais que na sua juventude animavam os cafés portuenses e apaixonou-se pela literatura (muitos dos seus filmes foram adaptações de obras de grandes escritores). 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras