Nas Bancas

Isabel Figueira emite comunicado sobre polémica com César Peixoto

Na sequência do batizado do filho mais velho, Rodrigo, a apresentadora e atriz decidiu prestar alguns esclarecimentos.

CARAS
16 de abril de 2015, 13:34

Nas últimas semanas vieram a público notícias que davam conta de uma suposta batalha judicial entre Isabel Figueira e o ex-marido, César Peixoto, relativa à guarda do filho, Rodrigo, de oito anos. A cerimónia de batismo deste, no passado dia 4 de abril, desencadeou novas notícias sobre um alegado desconhecimento do futebolista em relação à data e hora do acontecimento, o que teria motivado um suposto atraso. A apresentadora e atriz decidiu agora emitir um comunicado em que explica as circunstâncias em que foi preparada a cerimónia:
"É com uma enorme tristeza que me vejo na obrigação de prestar este comunicado porque se tratam de assuntos que envolvem o meu filho Rodrigo e solicito à imprensa, uma vez mais, a maior cautela nas notícias que vêm a público.
No entanto, perante as últimas publicações e declarações do pai do meu filho Rodrigo, passo a esclarecer o seguinte:
1 – O meu filho Rodrigo frequenta as aulas de Catequese na Paróquia de Queijas, desde há três anos, com respectiva preparação para o seu baptismo, comunhão e outros sacramentos católicos,  com respectivo conhecimento do seu pai.
2 – Foi a Paróquia de Queijas que organizou a cerimónia do baptismo, nomeadamente a marcação de hora e datas para realização do mesmo em conjunto com outros meninos e familiares.
3 – No dia 16 de Março, quando a Paróquia, através do catequista e do Senhor Padre, me deu conhecimento das formalidades, hora, data e local, informei de imediato o pai do Rodrigo, tendo enviado para ele cópia da folha informativa que me tinha sido entregue.
4 – Dessa mesma comunicação constavam as datas e horários das formalidades para o baptismo, nomeadamente as reuniões de pais e padrinhos e respectivas cerimónias.
5 – Na sequência da organização das formalidades para o baptismo, o pai do Rodrigo manifestou vontade de que a sua irmã fosse a madrinha.
6 – O pai do Rodrigo esteve presente, conjuntamente com o padrinho, meu pai e avô do Rodrigo, numa reunião com o Senhor Padre e com o catequista para preparação do baptismo.
7 – Nas cerimónias seguintes até ao baptismo não esteve presente, nem tentou estabelecer mais nenhum contacto a pedir qualquer informação.
8 – No dia do baptismo, igualmente, não contactou o Rodrigo durante todo o dia, nem pediu qualquer informação relativamente às formalidades, nomeadamente necessidade da madrinha levar vela, toalha ou concha de baptismo.
Uma vez que o pai do Rodrigo esteve presente numa das reuniões da catequese para preparação do baptismo, nunca tendo tentado contactar-me posteriormente, estava convencida de que ele estava inteirado de todas as formalidades, até porque esta cerimónia implicava a presença de sua irmã como madrinha do Rodrigo. Foi com surpresa que na noite do baptismo constatei que não estava presente, e de imediato enviei uma mensagem para o César a dar conta do seu atraso, tendo o mesmo respondido, sem mais, que estava a caminho.
Sobre as notícias que vieram a público acerca de eventuais processos judiciais, tenho a dizer o seguinte:
1 – O César sem me consultar ou avisar por mensagem ou por telefone que se encontrava a viver em Lisboa, a 17 de Novembro de 2014 apresentou um pedido junto da Comissão de Protecção de Menores e Jovens em Risco para alteração do regime de visitas alegando o que já disse publicamente.
No entanto esta comissão pronunciou-se no sentido de não ter competência nesta matéria e não ser o sítio apropriado para este tipo de decisões e de acordo com declarações prestadas pelo meu filho Rodrigo, só se pronunciaria ou teria intervenção se estivessem em causa a salvaguarda dos superiores interesses do meu filho, ou seja, a sua integridade, tendo o processo sido arquivado.
2 – Desconheço a existência de qualquer outro processo ou “guerra” judicial, sendo que nem eu nem  a minha advogada fomos notificadas.
4 – Temos tido conhecimento da hipotética existência de processos judiciais, somente através da imprensa, por declarações do pai do Rodrigo.
5 – Uma vez mais informo que o Rodrigo pode estar sempre com o seu pai, sem prejuízo das suas rotinas escolares.
4 – Nunca afastei ou pretendo afastar o Rodrigo de seu pai, mas sim manter um regime de visitas que não perturbe as suas rotinas escolares implementadas nos últimos três anos em regime de escolaridade obrigatória.
Como mãe de dois filhos, sofro pelo meu filho Rodrigo e defendo sempre os seus direitos e quanto a isso estou de consciência tranquila. A felicidade dos meus filhos é a minha felicidade.
Espero que com este comunicado este assunto fique esclarecido. Peço à imprensa, respeito acima de tudo pelo meu filho Rodrigo e pela minha vida privada.
Isabel Figueira"

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras