Nas Bancas

Reunião de Notáveis dá início à XX edição dos Globos de Ouro

A gala dos Globos de Ouro vai decorrer no Coliseu dos Recreios, no dia 24 de maio, e voltará a ser conduzida por Bárbara Guimarães.

CARAS
15 de abril de 2015, 10:30

No ano em que a CARAS e os Globos de Ouro comemoram o seu 20.º aniversário, a expectativa em relação à gala é, naturalmente, maior. Marcada para o próximo dia 24 de maio, no Coliseu dos Recreios, a XX edição dos Globos de Ouro voltará a premiar o que de melhor se fez em Portugal no cinema, moda, desporto, música e teatro no ano anterior. A primeira tarefa é escolher os nomeados das cinco categorias, reunindo a Comissão de Notáveis, composta por profissionais das várias áreas a distinguir pelos Globos de Ouro, para lhes apresentar os critérios estabelecidos pela organização CARAS/SIC de modo a que cada um possa sugerir os nomes que vão constar da lista de nomeados.
Este ano o encontro decorreu no Main, em Lisboa, onde se reu­niram 31 dos 51 elementos que este ano fazem parte da comissão. “Felizmente foram lançados imensos discos fantásticos em 2014. Mas é, de facto, uma responsabilidade ter de eleger artistas e dar-lhes o destaque que merecem”, reconhece o manager Paulo Ventura, que avaliará os candidatos na categoria de música. Cucha Carvalheiro, que se estreia no júri de teatro, não tem dúvidas de que nomear colegas de trabalho é uma enorme responsabilidade. “Quando recebi um Globo de Ouro [Melhor Atriz de Teatro 2004] foi muito importante perceber que houve pessoas que foram ao teatro e que reconheceram o meu trabalho. Portanto, espero estar à altura dos meus colegas, tentando ser o mais justa possível, sabendo que só podemos escolher uma pessoa ou um espetáculo, e eu vi várias pessoas e vários espetáculos muito bons o ano passado”, assegurou a atriz. Um pouco mais experiente na tarefa de nomear colegas é Anabela Teixeira, já que a atriz tem feito parte desta comissão nos últimos dez anos, para a área de cinema. “Esses dez anos dão-me uma certa tranquilidade porque as minhas análises têm sido bem recebidas, ou seja, nunca ouvi pessoas dizerem que estavam entristecidas por não terem sido escolhidas. Além disso, os Globos de Ouro têm-me permitido ver cinema português, o que é um privilégio, e têm valorizado as pessoas que fazem cinema em Portugal.”
João Lagos, por seu lado, assegura que todos os anos a responsabilidade de nomear atletas aumenta: “O nível do desporto português tem vindo a subir todos os anos, pelo que é cada vez mais difícil enumerar os candidatos a ocupar lugares de relevo nestas listas”. Opinião semelhante tem José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal, que espera “estar à altura da responsabilidade, indicando aqueles que, aos olhos de todos os portugueses, foram, de facto, os que mais se destacaram na vida desportiva nacional e internacional”. Hélio Bernardino, que faz parte dos elementos que avaliam a área da moda, estuda com cuidado o percurso profissional dos manequins que nomeia: “Quando saio desta reunião vou analisar os candidatos e faço sempre as minhas votações em consciência.”
Está assim dado o primeiro passo no processo de atribuição de prémios, que culminará na cerimónia que voltará a ser conduzida por Bárbara Guimarães. “Acho que o público espera que nós o surpreendamos todos os anos com momentos bonitos e fortes”, defendeu o subdiretor de produção da SIC, Guilherme Simões, e Fernanda Dias, diretora da CARAS, concluiu: “Porque a CARAS faz 20 anos, estão previstas muitas surpresas e novidades.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras