Nas Bancas

João Manzarra: “Não foi fácil Tornar pública a minha decisão de ser ‘vegan’”

O ator revela as razões que o levaram a alterar a sua dieta e conta que, se o facto de ter assumido publicamente que se tornou ‘vegan’ (ou seja, não come carne, peixe e derivados) o pôs na mira de algumas críticas, também lhe trouxe vários benefícios.

CARAS
10 de abril de 2015, 10:15

Há cerca de meio ano, João Manzarra decidiu mudar o seu estilo de vida e tornar-se vegan. Deixou de comer carne, peixe e derivados e hoje diz, com bom humor, que esta mudança até o tornou mais simpático. “Não foi um processo de um dia para o outro, há muito tempo que questionava a indústria alimentar e como tratamos os animais como objetos, mas nunca tinha feito nada por isso. Até que um dia vi um documentário que foi a gota de água. A partir dali não ia compactuar mais com isso até que me provassem que comer animais não é prejudicial para o mundo. E a parte da consciência de não ter que matar nenhuma criatura para sobreviver trouxe-me uma grande leveza de espírito. Por trás disso, trouxe-me muitos benefícios de saúde. Sinto-me realmente bem. E quando falo de saúde, falo de horas de sono, de boa disposição – é raro estar mal disposto – até agora não fiquei doente... Sinto-me bastante feliz com este novo estilo de vida”, explica. Apesar de, durante anos, ter sido um ávido consumidor de carne, o apresentador não teve dificuldade em deixar de a consumir. E admite: “Era inespe­rado eu tomar esta decisão. E não foi fácil torná-la pública. Houve muitas pessoas que não aceitaram, que me criticaram, para algumas é um pouco jocoso, mas eu também sou o primeiro a rir-me de mim. Por outro lado, aconteceram muitas coisas boas. Recebi mensagens estranhamente positivas e isso também me assustou um bocadinho. Mas tomei consciência de quão importante a minha decisão foi para algumas pessoas que ficam um bocadinho sozinhas neste processo de não comer animais e que a maioria não entende. De certa forma, dei-lhes um bocadinho de alento”, reconhece.
Sem nunca ser moralista, João Manzarra conta que o que pretende é partilhar o bem que esta mudança lhe fez e continua a fazer. Um estilo de vida diferente, que ficou ainda mais sedimentado na viagem que o apresentador fez, durante dois meses, pelo mundo. “Viajei como gosto, com destino incerto. Como fui com o espírito muito aberto, para conhecer novos estilos de vida, outras perspetivas perante o mundo e o planeta, houve de facto muitas pessoas e muitos relatos que me inspiraram. Vim contagiado pelas pessoas que conheci e pelas experiências que tive. E quando se viaja desta maneira, volta-se sempre diferente. Não mudei radicalmente, mas estou diferente”, confessa. Antes destes dois meses, João Manzarra precisou de passar algum tempo sozinho, para repensar a vida e a sua postura perante tudo o que o rodeia. “Antes de viajar estive muito tempo em Amesterdão. E, ao contrário do que as pessoas pensavam, que eu ia para a paródia, isso não aconteceu. Estive muito tempo sozinho, o que foi importante na minha vida. Esse período de isolamento fez-me parar e pensar bastante. Pensei no que tinha sido a minha vida, sobretudo desde que comecei a fazer televisão, e na relação com os outros, e isso foi o início de uma mudança”, admitiu Manzarra à CARAS, numa conversa feita por ocasião da apresentação do Ídolos, programa que vai voltar a apresentar, desta vez sozinho. Os jurados serão, desta vez, Maria João Bastos, Pedro Boucherie Mendes e Paulo Ventura.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras