Nas Bancas

Familiares e amigos no velório de Manoel de Oliveira

O corpo do mais antigo realizador em atividade do mundo esteve no salão do Convento dos Padres Dominicanos, no Porto.

CARAS
3 de abril de 2015, 02:02

Familiares e amigos prestaram uma última homenagem a Manoel de Oliveira, que morreu esta quinta-feira, aos 106 anos. O velório do cineasta português, que teve lugar no salão do Convento dos Padres Dominicanos, no Porto, reuniu também várias personalidades como José Pedro Aguiar Branco, ministro da Administração Interna, e Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto.
À entrada da igreja, Ricardo Trêpa disse que o avô deve ser recordado como um “grande homem” que “fez muito por Portugal”. “Os portugueses sabem o que o meu avô foi e o que continuará a ser, através do seu trabalho. Um homem que fez muito por Portugal. Teve uma grande vida, pôde fazer todos os filmes que quis e filmar até aos 106 anos. Conseguiu ser sempre aquilo que sempre quis, um grande cineasta e um grande homem”, contou o ator.
O funeral realiza-se amanhã, pelas 15 horas, na Igreja de Cristo Rei. Após a missa, o cortejo fúnebre seguirá para o cemitério de Agramonte.   

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras