Nas Bancas

Maria Cavaco Silva emocionada ao celebrar dia da poesia, o último como primeira-dama

Maria Cavaco Silva não escondeu a emoção nesta noite tão especial para si. Rodeada de familiares, amigos e outros amantes de poesia, levou a cabo a sua última celebração do Dia Mundial da Poesia enquanto primeira-dama (o Presidente termina este segundo e último mandato a 9 de março de 2016), onde fez questão de homenagear o amigo Vasco Graça Moura.

CARAS
31 de março de 2015, 10:30

Nos últimos seis anos, Maria Cavaco Silva iniciou uma tradição que a deixou muito feliz: homenagear a poesia celebrando sempre o dia que lhe é mundialmente dedicado com um convívio no Palácio de Belém. Este ano, a primeira-dama despediu-se deste sarau de forma emocionada, com uma sentida homenagem a Vasco Graça Moura. “Esta celebração foi particularmente emotiva, foi a sexta e última. Mas, como disse, queria que esta sexta e última fosse uma homenagem ao nosso grande amigo. O meu marido estava muito emocionado, eles tinham uma relação muito antiga e próxima. Mas tive muito orgulho por poder fazer-lhe esta homenagem”, assumiu, partilhando o prazer que teve ao ouvir a família do poeta ler alguns dos seus textos nesta noite. “A família estava muito feliz, foi muito bonito, e ver a Joana ler aquele poema sobre ela, que eu adoro, foi uma coisa única.” Joana Graça Moura lembrou o pai ao ler o poema Para uma Canção de Embalar, escrito para ela e para a irmã, Teresa. “Foi um bocado difícil escolher o poema para ler. Mas acho que este era o poema que me fazia mais sentido, porque falava de mim e da minha irmã e porque tinha alguns excertos da música que o nosso pai cantava para nós quando éramos pequeninas. É um poema cheio de memórias. Ainda é um bocadinho difícil falar sobre o nosso pai, mas é muito bom ter alguma coisa a que me agarrar”, afirmou.
Também Mariana Montez, neta de Maria e Aníbal Cavaco Silva, cumpriu a tradição e celebrou este dia com dois poemas. “Hoje, quando ouvi a minha neta, percebi realmente a diferença desde a primeira vez que leu uma estrofe d’Os Lusíadas, que eu tinha escolhido para ela. A Mariana entrou aqui com dez anos, hoje tem 18. E agora está uma mulher. Sai à avó, é muito parecida comigo. Ela sente-se muito próxima de mim e isso é uma coisa que toca muito cá no fundo”, sublinhou, orgulhosa, Maria Cavaco Silva. Sem planos para o futuro, a primeira-dama ainda não se preocupa com a nova fase da sua vida, mas garante: “Quero muito viajar com o meu marido, sem jornalistas atrás de nós. Há nove anos que não fazemos viagens românticas!”, confessou, sorridente.
     

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras