Nas Bancas

Ana Salazar e Nuno Reis: “Estamos a viver uma fase mais serena, com mais certezas”

Para a estilista Ana Salazar, este vai ser um ano de recomeços a nível profissional. Na vida pessoal espera que a relação que mantém com Nuno Reis seja cada vez mais sólida.

Cristiana Rodrigues
28 de fevereiro de 2015, 14:00

Estão juntos há mais de dois anos. Nuno Reis começou por trabalhar para Ana Salazar como segurança, motorista e personal trainer. Tornaram-se ami­gos. Inseparáveis. Hoje partilham afetos. Convivem bem com a diferença de idades e sentem que a cada dia que passa a relação fica mais sólida. Na Madeira, onde estiveram a convite da Fashion TV, brindaram a 2015, traçaram planos a dois. E, pela primeira vez, fizeram uma produção juntos, que decorreu no exterior do Hotel Four Views Oásis, onde partilharam confidências com a CARAS.
– 2015 vai ser um bom ano para a consolidação de afetos?
Ana Salazar – Sim, sem dúvida. E o mais importante é que à medida que nos vamos conhecendo temos conseguido limar as nossas diferenças e aceitá-las. E o caminho é sempre esse. Já passámos a fase de grande paixão, agora estamos numa fase mais serena, com mais certezas.
Nuno – Vamos continuar e aprender um com o outro. E o que espero é ter uma vida cada vez mais gratificante ao lado da Ana porque ela é uma mulher extraordinária. Tenho prazer em estar com ela e no que faço com ela e por isso só pode ser melhor daqui para a frente.
– O que é que mais aprecia na Ana?
A Ana é uma mulher muito sensível, muito delicada e que tem uma visão muito diferente da vida e das coisas. É uma pessoa que tem uma sensibilidade fora do normal.
– Procurava uma relação estável?
Ana – Não. Nem me passava isso pela cabeça. Estava divorciada do Manel [Manuel Salazar] há muito tempo. Quando ele morreu estávamos separados há mais de duas décadas. E como a minha profissão me absorvia muito, acabava por nunca me envolver numa relação a sério. Houve algumas que poderiam ter resultado, mas acabava por descurar esse lado afetivo. Cheguei a dar entrevistas onde dizia que tinha trocado a vida sentimental pela minha carreira.
– Foi um amor inesperado?
Inesperado e gradual. Fo­mo-nos conhecendo e ao lado do Nuno passei a sentir-me muito segura. Ele é muito tranquilo.
Nuno – No início eu já tinha uma admiração muito grande pela Ana e tive uma sorte muito grande em conhecê-la melhor. Ficámos logo muito amigos e ganhámos uma confiança enorme um no outro antes de come­çarmos uma relação mais íntima. Isso foi uma grande vantagem para o nosso relacionamento.
– Foi difícil assumir esta relação?
Ana – Nunca na minha vida tive qualquer problema em assumir o que quer que fosse. Portanto, nunca tive problemas em assumir esta relação. Mas tenho noção de que muita gente fica a olhar para nós por o Nuno ser mais novo. Se fosse ao contrário, ninguém olhava duas vezes. Aconteceu o mesmo à Marília Gabriela, à Sharon Stone, à Madonna... Todas mulheres fortes. [risos]
Nuno – Não me interessa nada o que os outros pensam. Eu gosto da Ana e vivo feliz ao lado dela.
– Nuno, como é que tem sido lidar com a exposição pública?
No início foi estranho, mas adaptei-me. Conheci a Ana quan­do ela atravessava uma fase me­nos boa, na altura em que tinha perdido a marca dela, e tive a clara perceção de que ela precisava de proteção. Isso acabou por ser determinante na nossa relação, porque acabei por, instintivamente, protegê-la. O meu comportamento em relação a ela é protetor.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras