Nas Bancas

Janaina Araújo: "Sou apaixonada pela minha família”

Além dos dois filhos que tem com o marido, o empresário Vítor Ferreira, Janaina tem ainda um filho de 19 anos, Eduardo, que estuda nos EUA. 

CARAS
15 de janeiro de 2015, 20:00
Casados há 12 anos, Janaina Araújo e Vítor Ferreira aceitaram o convite da CARAS e abriram as portas de sua casa para uma sessão fotográfica ao lado dos filhos que têm em comum, Luz, de cinco anos, e Bernardo, de oito. A empresária tem ainda um filho de outra relação, Eduardo, de 19 anos, que vive nos Estados Unidos. Além dos salões de beleza AbsolutLook que possui e de, mais recentemente, ter fundado a Art Styling Academy, a empresária, de 37 anos, construiu em Portugal, ao lado do marido, de 44, responsável por uma multinacional de informática em Angola, a família com que sempre sonhou. Numa conversa descontraída, foi sobre isso mesmo que falámos.
– Aliado ao seu sucesso pro­fissional, tem também um casamento duradouro. Qual é o vosso segredo?
Janaina – Conhecemo-nos no Brasil e houve uma química, um amor de vidas passadas! E dura, é verdadeiro, forte, já superou muitas coisas e há de superar todas as que hão de vir! 
– O Vítor passa muito tempo fora do país. Lida bem com isso?
É difícil estar sem ele, mas temos de ser felizes com o que temos. Tento não pensar muito nisso, entreter-me com as minhas coisas, com os meus projetos. É isso que me move e que me faz ser a mulher que sou para ele e para os meus filhos. 
– Alguma vez pensou em deixar o país para estar com ele em Angola? 
Claro que sim, mas temos de aproveitar as oportunidades que a vida nos dá. A partir do momento em que ache que tenho as condições para isso, eu vou. Não é largar tudo, as coisas foram construídas com base, com muito trabalho, sacrifício e há que lhes dar valor. Mesmo que isso possa um dia acontecer, estou sempre cá e lá. 
– Até porque tem duas crianças. Em que fase é que eles estão? 
O Bernardo está numa fase muito tranquila. No ano passado era muito reguila, agora é uma criança mais calma. Para a idade, tem muita maturidade. A Luz foi um ser muito desejado na minha vida. Sempre sonhei em ter uma filha e se Deus não permitisse que eu tivesse uma, adotá-la-ia! A Luz é uma criança que qualquer pessoa deveria ter na vida! Sempre sonhei com uma família grande, queria cinco filhos, tenho três, mas não quer dizer que não vá para o quarto ou para o quinto. Nasci para ser mãe!  
– Os seus filhos lidam bem com a ausência do pai?
Sim, já compreendem isso. Hoje em dia é mais fácil ultra­passar as barreiras. Mesmo estando em Angola, às vezes até jantamos juntos. Ligo o Skype, ele está lá a jantar e nós cá. As crianças adoram! 
– Tem também um filho a viver longe, nos EUA...
Os pais querem todos o melhor para os filhos, e sempre combinei com o Vítor que o Eduardo haveria de ir estudar para fora. Isto foi uma maneira de lhe mostrar que a vida não é aquilo que lhe podemos proporcionar, é muito mais que isso! Na vida temos de lutar, de realizar sonhos. Cultivei sempre isso nele. Tem uma personalidade muito forte e tem o meu exemplo, que saí do Brasil há muitos anos. Sempre lhe disse que, tal como eu, ele não iria fracassar. Custa estar longe dele, tal como do meu marido, mas vou lidando com isso com naturalidade. Custa, mas não sofro.
– É muito rígida da educação dos seus filhos? 
Tenho de ser. Nada se compra, a educação tem de vir de base. Se puderem ter educação e dinheiro, melhor ainda, se não, conseguem dinheiro através da educação. Estou a prepará-los para tudo.
– Além de ser exigente com os seus filhos, é também muito apaixonada por eles...
Sou apaixonada pelos meus filhos, pela minha família. Acho que valeu a pena todo o meu trabalho, o meu esforço. Consegui um pai exemplar para o Eduardo, tive mais dois filhos que são um sonho. Tenho um marido, que é marido, apaixonado, que ama a família, que posso querer mais? Só quero felicidade! Sou protetora e caprichosa, claro. O sucesso da Janaina Araújo vem através da família, essa é a base. Deu trabalho a construir? Dá todos os dias. 
– Como costuma ser passado o vosso Natal? 
Em casa, com a família toda, mas este ano falta uma das peças fundamentais... Sempre tive o meu filho Eduardo ao pé de mim no Natal e não posso passá-lo sem ele, por isso, vamos passar o Natal a Miami e levo os meus sogros! Vai ser um Natal num sítio diferente, com um jantar tradicional, na minha casa de lá. 
– Associado ao Natal, está sempre também a compra dos presentes...
Os meus filhos adoram essa parte como é natural, mas fazemos todos os anos uma ‘limpeza’. Os brinquedos que já não usam oferecemos sempre, às vezes nem chegam a ir para instituições, vão para os amigos. Roupas e tudo! Quando vou com eles para Angola, tudo o que já não lhes serve vai diretamente para quem mais precisa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras