Nas Bancas

Laura Ferreira fratura joelho no dia em que Passos Coelho confirma cancro da mulher

Laura Ferreira deverá iniciar por estes dias o terceiro ciclo de quimioterapia.

CARAS
18 de janeiro de 2015, 12:00
Exatamente no dia em que Pedro Passos Coelho confirmava que a mulher é doente oncológica, 7 de janeiro, Laura Ferreira fraturou um joelho, tendo sido levada de urgência pelo INEM para o Hospital de Santa Maria, onde permanece internada. Com os ossos muito débeis, bastou uma quebra de tensão arterial para Laura, que se encontrava na companhia do marido, se desequilibrar e ma­goar-se exatamente na perna onde se encontra o tumor maligno.
Recorde-se que Pedro Passos Coelho enviou nesse dia um comunicado à agência Lusa onde explicava: “Como se tornou do conhecimento público recentemente, e para evitar mais especulações sobre este assunto, confirmo que foi diagnosticado à minha mulher, Laura Ferreira, um problema do foro oncológico, que está a ser devidamente acompanhado.” No mesmo comunicado pedia que se respeitasse um momento que é de família: “Dado que se trata de um assunto privado, que apenas diz respeito à minha família, peço também que essa reserva de privacidade continue a ser respeitada.”
Com um sarcoma, dia­gnosticado em novembro último, data em que ficou de baixa médica, a mulher do primeiro-ministro tem agora a perna imobilizada, está a ser sedada para alívio das dores e aguarda uma decisão dos médicos para ser operada. A operação será coordenada pelos ortopedistas que a seguem no Hospital de Santa Maria e pelos médicos do IPO, de modo que Laura Ferreira se sujeite a uma única intervenção, destinada a tratar duplamente o joelho fraturado e o sarcoma. 
Antes disso acontecer, é, porém, previsível que Laura Ferreira termine o ciclo de quimioterapia recomendado pelos médicos e se sujeite, na próxima semana – caso o seu estado de saúde o permita –, a uma terceira sessão.
Laura Ferreira, de 46 anos, que é descrita pelos amigos como uma mulher forte e corajosa, está preparada para lutar contra o cancro e nessa luta conta com um importante apoio, o do marido. Foi exatamente Pedro Passos Coelho quem rapou a cabeça da mulher enquanto esta se encontrava internada no IPO, a recuperar da segunda sessão de quimioterapia. Laura já tinha cortado o cabelo muito curto após a primeira sessão, mas considerou que o sofrimento provocado pelos efeitos adversos da quimioterapia seria menor se rapasse a cabeça.
Sem cabelo, mas mantendo o seu sorriso, Laura tem recebido no Hospital de Santa Maria a visita do marido – pelo menos duas vezes por dia –, das filhas (Teresa, de 19 anos, fruto de uma relação anterior, e Júlia, de sete) e de amigos muito próximos. Possivelmente, receberá alta ainda durante esta semana e poderá regressar a casa.
As filhas são a grande preocupação de Laura Ferreira, por isso preparou-se muito bem, com a ajuda do marido, para o momento em que lhes contou o que estava a passar-se. Temia, sobretudo, que a filha mais nova tivesse dificuldade em compreender e aceitar a doença, mas a união familiar ajudou a superar esses receios e em casa toda a família fala abertamente da questão. Sabendo que a mãe está mais débil e precisa de ajuda para realizar algumas atividades do quotidiano, as filhas têm-se disponibilizado para o que é preciso. O otimismo é geral, já que tanto Laura Ferreira como a família acreditam firmemente que a doença será vencida, até porque a confiança nas equipas médicas que a têm acompanhado é total. Aceitar a doença foi algo que Laura já aprendeu a fazer, sabendo que esse é um passo importante para quem está a tratar-se de um cancro.


Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras