Nas Bancas

Bárbara Guimarães pede em tribunal avaliação psicológica de Carrilho

Depois de ter pedido, em novembro, a guarda total dos filhos, Bárbara Guimarães solicitou agora ao tribunal uma perícia de avaliação do estado psicológico do seu ex-marido.

CARAS
17 de janeiro de 2015, 18:00

Um ano depois de terem assinado o acordo de divórcio, Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho voltaram a encontrar-se em tribunal. Ambos chegaram sorridentes e na companhia dos respetivos advogados ao Tribunal de Família e Menores, no Campus da Justiça, em Lisboa, onde decorreu a conferência de interessados relativa à regulação das responsabilidades parentais. Esta conferência foi requerida pelo antigo ministro, que pediu uma redução da pensão de alimentos, no valor de 1500 euros, que paga mensalmente à ex-mulher para os filhos, Dinis, de 11 anos, e Carlota, de quatro. Segundo fonte próxima de Bárbara Guimarães, o ex-marido nem sempre terá cumprido com o acordado, falhando alguns pagamentos. Mas essa situação foi regularizada antes deste encontro em tribunal, pois, segundo a mesma fonte, a dívida foi executada judicialmente.
O encontro não demorou mais que uma hora, mas implicou alterações no acordo de regulação das responsabilidades parentais. O tribunal, que não aceitou o pedido de redução da pensão de alimentos, acatou o pedido de Bárbara para deixar de ser ela a receber pessoalmente os filhos sempre que regressam de casa do pai. A partir de agora, Dinis e Carlota serão entregues pelo pai a uma das quatro pessoas de confiança que Bárbara nomeou em tribunal para o efeito, alegando que não se sentia segura nesses encontros.
Porém, se a questão da pensão de alimentos parece ter ficado resolvida, permanecendo Manuel Maria Carrilho obrigado a pagar o estabelecido no acordo inicial, a CARAS sabe que o processo de regulação do poder paternal não está ainda concluído. Em breve o tribunal deverá efetuar uma perícia no processo da guarda paternal que implica a avaliação psicológica do antigo ministro, a pedido de Bárbara Guimarães, que se disponibilizou para que o seu estado seja igualmente avaliado. Os resultados desta avaliação são de grande importância para o processo, pois podem determinar uma alteração no acordo de guarda paternal de Dinis e Carlota.
Recorde-se que Bárbara apresentou em tribunal um pedido de guarda total dos filhos em novembro de 2014, na sequência do dramático episódio à porta de sua casa, numa noite em que o ex-marido entregou as crianças e as autoridades policiais acabaram por ser chamadas na sequência de uma troca de agressões entre Carrilho e amigos de Bárbara.

 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras