Nas Bancas

Tim Madeira: “Mostrar o meu trabalho é expor um bocadinho a minha intimidade”

“O Tim é um artista muito completo e criativo, está sempre a reinventar-se.” (Lili Caneças)

CARAS
3 de janeiro de 2015, 18:00

Tim Madeira já habituou quem o conhece a exposições inovadoras e a trabalhos sempre originais, o que voltou a confirmar-se. “Tinha uma colcha do século XVIII que se estava a desfazer toda. Mas sempre tive um fascínio pelo tecido, por aquela seda bordada. Um dia, com um bocado que estava solto, fiz um quadro. Guardei o projeto. Este ano recuperei-o e a base da exposição são fotografias de quadros meus, tiradas pelo meu amigo Ricardo Amoedo. Em cada um destes quadros pintei sobre fotografia e usei partes do tecido da colcha”, explicou, visivelmente contente com o resultado e com o carinho dos muitos amigos que estiveram presentes na inauguração da sua exposição. “É sempre ótimo ter aqui as pessoas que gostam de mim. Mostrar o meu trabalho é expor um bocadinho a minha intimidade, porque isto é um trabalho que se faz em solitário, mas quando o expomos passa a ser do mundo. O que me custa, porque cada quadro é um bocadinho de mim”, confessou.
Ainda a recuperar de uma gripe, Lili Caneças não quis deixar de apoiar o amigo em mais uma ocasião especial: “Levantei-me especialmente para vir dar um beijinho ao Tim, de quem sou muito amiga. E além de ser muito amiga, acho que ele é um artista muito completo e criativo, que está sempre a reinventar-se. Acho que é uma mais-valia estarmos aqui, na baía mais bonita do mundo, a apreciar uma obra de tão grande qualidade.” Opinião partilhada por Pedro Morais Soares, presidente da Junta de Freguesia de Cascais, que referiu: “É uma honra ter o Tim a expor na nossa galeria.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras