Nas Bancas

Época colonial inspira mesa de Natal de Dino Gonçalves

Sobre mantas de vison, um centro de mesa protagonizado por ananases remete para a época colonial e as características plantações de café. A liberdade criativa permite conjugar loiças ‘descasadas’ num misto de cores que animaria por certo a noite de Consoada. 

CARAS
20 de dezembro de 2014, 14:00

Está-se na véspera de Natal. Algures numa plantação de café, na época colonial, o protagonista da história acaba perdido, com alguma bagagem que consegue salvar. Decide então improvisar uma mesa para a Consoada, imaginando a família reunida à sua volta. Sob o frio gélido, encontra conforto nas peles de animais que a natureza lhe disponibiliza e que contrastam com as verduras e a fruta do cenário natural. Este foi o ponto de partida do decorador Dino Gonçalves para criar uma mesa de Natal livre de constrangimentos. A liberdade criativa que decidiu dar a si próprio levou-o a revestir a mesa com inusitadas mantas de vison, sobre as quais dispôs serviços de jantar e copos ‘descasados’, frutas cor de ouro e bagas vermelhas encaixadas numa coroa de verdura. O centro de mesa dá o protagonismo aos ananases com ramagem de palmeira, que pretendem remeter precisamente para a tal plantação de café. Um cenário exótico e quente, que promete uma Consoada característica e especial.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras